José Eduardo dos Santos regressa a Luanda esta terça-feira

Residente em Barcelona em permanência desde 2019, José Eduardo dos Santos regressa a Luanda amanhã. O antigo presidente de Angola põe termo a dois anos de ausência de Angola, durante os quais as suas principais deslocações foram para o Dubai, para se encontrar com a sua filha Isabel dos Santos e com os seus netos.

O antigo presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, regressa esta terça-feira, 14 de setembro, a Luanda, segundo informações transmitidas ao Jornal Económico (JE). No entanto, apesar dos contatos formais feitos pelo JE junto do Governo de Angola, nenhum organismo oficial, nem titulares das pastas governamentais se pronunciaram sobre o regresso do ex-estadista a Angola.

José Eduardo dos Santos tem vivido em Barcelona, a cidade onde efetua tratamentos hospitalares regulares há já alguns anos, residindo no sofisticado bairro de Pedralbes.

Segundo o jornal “El Confidencial”, a moradia em que tem vivido José Eduardo dos Santos tem três pisos e uma área superior a mil metros quadrados. Também o jornal catalão “El Nacional” recordou que José Eduardo dos Santos tem estado em Barcelona desde 2016, mas só se mudou para a residência de Pedralbes em 2019.

De acordo com informações do mercado imobiliário local, o valor das moradias no bairro de Pedralbes, junto à encosta dos montes Collserolaé, pode variar entre 2,5 e 15 milhões de euros, constituindo a preferência das elites para compra de moradias familiares em Barcelona.

José Eduardo dos Santos tem 79 anos e foi Presidente de Angola de 1979 a 2017, acumulando as funções de  Comandante-em-Chefe das Forças Armadas Angolanas e de Presidente do MPLA – Movimento Popular para a Libertação de Angola, partido que tem governado Angola desde a independência, em 1975.

A 11 de março de 2016, José Eduardo dos Santos anunciou que deixava a carreira política em 2018, ano em que completaria 76 anos, mas acabou por se afastar do cargo em setembro de 2017, sendo sucedido por João Lourenço.

No final de abrir de 2021, José Eduardo dos Santos, foi filmado no aeroporto do Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, enquanto aguardava o embarque para um voo que o levaria de regresso a Barcelona. O antigo presidente de Angola tem viajado assiduamente para o Dubai, desde que a sua filha Isabel dos Santos passou a residir aí.

Foi igualmente referida na imprensa internacional uma deslocação ao Dubai do presidente de Angola, João Lourenço, durante o segundo trimestre de 2021. Na altura foram efetuados comentários informais sobre eventuais negociações com José Eduardo dos Santos e Isabel dos Santos – alvo de investigações da Procuradoria-Geral de Angola –, mas as autoridades de Angola nada confirmaram formalmente.

Já o filho de José Eduardo dos Santos, Filomeno dos Santos, foi condenado a cinco anos de prisão, quando o Ministério Público de Angola tinha proposto uma pena de sete anos de prisão relativa ao julgamento de Filomeno dos Santos enquanto ex-responsável pelo Fundo Soberano de Angola, no âmbito do qual foi condenado no mediático “caso dos 500 milhões”.

Recomendadas

UNITA diz que acordão do TC foi “meramente político” para impedir alternância em 2022

Na reunião de hoje, os membros da comissão política abordaram o contexto político e social em Angola, bem como a vida interna do partido, segundo o comunicado lido por Clarice Caputo, no complexo SOVSMO, em Viana, local habitual das reuniões magnas do partido do “Galo Negro”.

Companhia aérea cabo-verdiana TICV avança com despedimento coletivo

Em causa está um despedimento coletivo que no limite, conforme processo iniciado pela empresa, sem realizar voos domésticos desde 16 de maio, poderá levar à extinção de até 60 dos mais de 130 postos de trabalho, em vários departamentos.

Cabo Verde, um exemplo bem sucedido de democracia em África. Hoje há “A Arte da Guerra” com Francisco Seixas da Costa

Tudo para ver esta semana em ‘A Arte da Guerra’, da plataforma multimédia JE TV, e para ouvir em plataformas de streaming como o Spotify, num programa conduzido pelo jornalista António Freitas de Sousa e com os comentários do Embaixador Francisco Seixas da Costa.
Comentários