Jovens portugueses querem criar desafio para encontrar a melhor startup de estudantes universitários na Europa

Tiago Freire de Andrade, porta-voz do BET – Bring Entrepreneurs Together, disse ao Jornal Económico que, no próximo ano, o grupo quer estar presente em mais faculdades portuguesas e, mais tarde, ‘voar’ além- fronteiras.

O projeto de empreendedorismo jovem BET – Bring Entrepreneurs Together, com ADN português, prepara-se para alargar horizontes dentro da Europa. De olhos postos num futuro concurso a nível europeu para encontrar a melhor startup de estudantes universitários do ‘Velho Continente’, o porta-voz do BET contou ao Jornal Económico como tentam alavancar a presença da academia no tecido (micro)empresarial português.

“Criamos eventos para facilitar o início, a ideia. As pessoas têm muitas ideias, mas depois não as conseguem criar. Embora haja muitos players no ecossistema português – e cada vez mais, por causa da Web Summit -, não há quase nenhuns nas universidades, que são parte desse ecossistema”, defendeu Tiago Freire de Andrade, à margem de um evento na sede da Microsoft Portugal.

O grupo, nascido na Católica Lisbon School of Business and Economics há sete anos, auxilia os estudantes universitários que queiram criar novas soluções, desde a ideia à preparação para o investimento, através de uma equipa de mentoring com especialistas de diversas empresas.

Apesar de estar prestes a terminar a licenciatura e a ingressar no mercado laboral, Tiago Andrade admite que, no dia que em deixar o BET, não deixará o empreendedorismo. “Há muitas empresas que se interessam [pelo empreendedorismo], e é nisso que estou a apostar”, confessa. Em declarações ao semanário, reforça a ideia de que é a união de áreas como o Design, a Engenharia e a Gestão que faz criar as melhores startups.

“Temos várias metas para o próximo ano, entre os quais estar presente em mais faculdades com diferentes backgrounds (…). A seguir, queremos ir para fora do país. O nosso objetivo a cinco anos é fazer um European Challenge. Cada cidade ou país criar os seus próprios desafios para encontrar a melhor startup de estudantes universitários e, depois, criar um desafio entre todos”, afirmou. O BET já iniciou contactos com a Universidade Luigi Bocconi, em Milão, para avançar com o ‘desafio europeu’. “A IE Business School, em Madrid, também tem muitas iniciativas e estamos a começar a tentar falar com eles”, acrescentou o mesmo porta-voz.

Atualmente, o projeto tem cerca de 50 colaboradores e está oficialmente presente no Instituto Superior Técnico e na Universidade Católica Portuguesa. No passado sábado, 5 de maio, este grupo de jovens, juntamente com o seu principal patrocinador, o Banco BiG, e os restantes parceiros, entregou 5.000 euros e uma viagem a Silicon Valley à microempresa 99 Orchestra. Composto por quatro desafios – Challenge Startup 1.0​, Challenge Startup 2.0​, Innovation Challenge e Social Entrepreneurship Challenge –, o concurso BET 24, com a duração de 24 horas, deu ainda oportunidade a várias startups de acederem ao crowdfunding.

Ler mais
Recomendadas

Vai à Web Summit? Pode deixar moedas e notas em casa

A SIBS e a empresa-mãe da Web Summit renovaram a parceria pelo terceiro ano consecutivo.

PremiumCigarros eletrónicos: Startup americana JUUL entra no mercado nacional

Empresa anuncia venda de produtos em Portugal a partir de outubro, com uma rede de quatro mil pontos de venda. Mercado nacional alternativo aos cigarros tradicionais vale 115 milhões por ano.

PLMJ recebe evento da Startupbootcamp

Esta terça-feira, 15 a 20 startups realizam diversos pitches nesta sociedade de advogados.
Comentários