Juan Carlos I paga mais de quatro milhões de euros ao fisco espanhol

O rei emérito pagou ainda oito milhões de euros de rendimentos não declarados. Esta foi a segunda vez que Juan Carlos I regularizou a sua situação com o Fisco, após ter pago uma dívida fiscal de 2016 a 2018 no valor de de 678 mil euros.

O rei emérito de Espanha Juan Carlos I pagou mais de quatro milhões de euros ao fisco espanhol e ainda mais de oito milhões de euros de rendimentos não declarados, segundo conta o jornal “El País” esta sexta-feira, 26 de fevereiro.

Esta foi a segunda vez que Juan Carlos I regularizou a sua situação com o Fisco, após ter pago uma dívida fiscal de 2016 a 2018 no valor de de 678 mil euros. O rei emérito reside atualmente nos Emirados Árabes Unidos, tendo a primeira regularização sido feita com os cartões bancários de Juan Carlos I e dos seus familiares e de fundos do empresário mexicano Allen Sanginés-Krause.

O Tesouro não confirmou a regularização, mas também não a negou. Fontes citadas pela “Cadena Ser” confirmam que nenhuma quantia foi reclamada do rei Juan Carlos pela Agência Tributária. A regularização que o rei emérito fez é possível porque não houve reclamação do Fisco.

Desta forma, Juan Carlos I evita o crime fiscal porque mais uma vez se supera a cifra de 120 mil euros que constitui o crime. Deveria ter pago 47%. Juan Carlos I pagou mais de oito milhões de euros que não havia declarado, daí esses quatro milhões declarados. Em dezembro já tinha pago quase 700 mil euros, ultrapassando também os 120 mil que limitam o crime fiscal.

Recomendadas

Itália: Draghi apresenta Plano de Recuperação esta sexta-feira

O plano conta com uma dotação de mais de 220 mil milhões de euros. O plano definitivo só será apresentado a 30 de abril e o governo quer resolver o problema de quem gere o quê. A questão determinou o fim do anterior governo liderado por Giuseppe Conte.

Joe Biden prepara novos impostos sobre o capital

O também chamado imposto sobre os ricos pode colocar sérios riscos sobre os investimentos dos norte-americanos. Mal se soube do caso, não confirmado, Wall Street entrou em stress.

Israel: Netanyahu tenta apoios para a eleição direta do primeiro-ministro

O ainda primeiro-ministro não desiste de ‘inventar’ cenários para se manter no poder. Desta vez, está a tentar encontrar apoio para a eleição direta do primeiro-ministro.
Comentários