Justiça espanhola liga António Vitorino a corrupção na Venezuela

O El Mundo refere que uma sociedade de António Vitorino estará envolvida num esquema que se apropriou de mais de 35 milhões de euros da PDVSA, empresa de petróleo da Venezuela.

A justiça espanhola aponta uma sociedade do antigo ministro socialista António Vitorino como estando envolvida em corrupção e branqueamento de capital, num esquema que inclui ainda Raul Morido, antigo embaixador de Espanha em Lisboa, refere o El Mundo, citado pela Sábado.

O jornal de Espanha diz ainda que as entidades espanholas, referem que Raul Morodo, o seu filho Alejo, e dois sócios venezuelanos, terá se apropriado de mais de 35 milhões de euros da PDVSA, empresa de petróleo da Venezuela.

É ainda referido que os 35 milhões de euros terão entrado em Espanha, através de contas na Suíça e no Panamá, tendo as mulheres dos envolvidos, sido testas de ferro.

A justiça espanhola acredita que nesta esquema está envolvida a  sociedade portuguesa Emab Consultores Lda, de alegando que será propriedade de António Vitorino e de Beatriz de Carneiro, diz o El Mundo.

Recomendadas

Presidente de Cabo Verde declara Estado de Emergência pela primeira vez no país

Jorge Carlos Fonseca justificou a medida como o objetivo de defender interesses e valores fundamentais do país e da comunidade e para dar meios legítimos às autoridades para um combate mais eficaz à pandemia.

Joseph E. Lowery morre aos 98 anos

O reverendo, um veterano líder dos direitos civis que lutou contra a discriminação racial e ajudou Martin Luther King a fundar a Conferência de Liderança Cristã do Sul, morreu esta sexta-feira em casa, em Atlanta.

Casos de coronavírus em Espanha sobem para 72.248

O número diário de vítimas mortais atingiu um novo recorde: 832 só nas últimas 24 horas. O acordo que estende o Estado de Emergência em Espanha foi publicado este sábado em boletim oficial, depois de o Congresso dos Deputados ter autorizado mais 15 dias para auxiliar na gestão da crise.
Comentários