La Liga aumenta teto salarial dos clubes em 101 milhões de euros

Os fundos próprios dos clubes, que acumularam nos últimos anos, e com os acordos de investimento celebrados em agosto pela La Liga com a CVC Capital Partners, fizeram com que o limite salarial da competição aumentasse 4,4% para esta temporada.

Atlético de Madrid

Mesmo com o regresso progressivo do público aos estádios da La Liga para a atual temporada, os clubes decidiram rever os seus orçamentos em baixa e a associação espanhola de futebol atualizou os limites salariais que, na primeira divisão do futebol espanhol, foram aumentados em 101 milhões de euros em relação ao mês de março deste ano, avança o portal “Palco 23”.

Os fundos próprios dos clubes, que acumularam nos últimos anos, e com os acordos de investimento celebrados em agosto pela La Liga com a CVC Capital Partners, fizeram com que o limite salarial da competição aumentasse 4,4% para esta temporada.

O limite salarial na temporada 2021/22 para o conjunto de clubes da primeira divisão passa de 2,1 mil milhões de euros em março da temporada passada para 2,2 mil milhões de euros. Alguns clubes da La Liga têm o limite salarial reduzido, com destaque para o FC Barcelona, ​​cujo limite caiu praticamente 70%, para 97,9 milhões de euros o que, inclusive, potenciou a saída de Lionel Messi. O Atlético de Madrid, onde atua o internacional português João Félix, também viu o seu limite salarial reduzido em 46 milhões de euros, “devido ao efeito da pandemia no seu plantel”, afirma José Guerra, diretor-geral corporativo da La Liga.

Por outro lado, clubes como o Real Madrid, Sevilha FC ou Athletic Bilbao viram os seus limites salariais aumentados em 266 milhões de euros, para 739,1 milhões, 200 milhões e 111 milhões de euros, respetivamente.

Guerra explicou os limites salariais de cada clube ou entidade desportiva para esta temporada, um conceito que inclui gastos com jogadores, treinador principal, treinador adjunto, preparador físico da primeira equipa, além de gastos com subsidiárias e outras secções.

O clube da La Liga que mais reduziu o limite salarial na atual temporada é o Valencia CF, que registou uma queda de 67,7% em relação à temporada passada, para 30 milhões de euros.

O RCD Mallorca ou o Rayo Vallecano têm sido os que mais sofreram em termos percentuais no limite salarial dos seus plantéis, com uma variação de 148% e 165,4%, respetivamente, visto que na época passada disputaram a segunda divisão e, com a mudança de categoria, os rendimentos vão ser maiores em comparação com o ano anterior.

No mercado de verão da La Liga, as compras de clubes caíram 37% em relação à temporada anterior, para 258 milhões de euros. Adicionalmente, as vendas também sofreram um decréscimo de 59%, para 174 milhões de euros.

Recomendadas

PremiumAbel bicampeão. Isto sim, não se voltará a ver nos próximos 50 anos

Daqui a 50 anos, vão lembrar-se que foi um português que conquistou a Libertadores”. Na véspera do último dia de 2019, Jorge Jesus era exultado pelo país futebolístico, levado “em ombros” por uma onda mediática de enormes proporções (horas e horas de diretos e peças jornalísticas).

Milhões da Champions, empréstimo obrigacionista e compra de dívida: que impacto nas contas do Sporting? Veja o “Jogo Económico”

O Sporting é, neste momento, o clube português que mais lucrou na Liga dos Campeões: 45,01 milhões de euros dos 130,9 milhões ganhos por clubes portugueses nesta Liga. Que impacto pode ter o empréstimo obrigacionista e a compra da dívida nas contas da SAD. Tudo para ver na edição desta semana do “Jogo Económico”.

14 Sports Law eleita melhor firma de direito desportivo na Península Ibérica

Empresa sediada no Porto representou, entre outros casos o Santos FC contra o FC Barcelona, na transferência do jogador Neymar Jr.
Comentários