Lacerda Sales sobre a festa do Avante: “DGS não toma decisões políticas, toma decisões técnicas”

O Secretário de Estado da Saúde na habitual conferência de imprensa foi questionado sobre a realização da festa do Partido Comunista e fez questão de frisar que “há muitas mais questões que ainda não conhecemos”.

Lusa

“A Direção Geral de Saúde não toma decisões políticas, toma decisões técnicas”. Esta foi a resposta dada por António Lacerda Sales, quando questionado sobre a realização da festa do Avante, na conferência de imprensa da DGS desta segunda-feira, 10 de agosto.

O Secretário de Estado da Saúde explicou que existe um trabalho conjunto a fazer fruto de uma avaliação do risco e da atividade epidémica.

“Haverá o cumprimento das regras sanitárias e das diretrizes da DGS. Há mais muitas questões que ainda não conhecemos: circuito, acessibilidades, tipo de eventos, número de participantes. Questões terão de ser conhecidas discutidas tecnicamente”, referiu.

Sobre o número de casos e mortes por Covid-19 à data em Portugal, o Secretário de Estado da Saúde salientou que é importante podermos fazer análises de ciclos para nos lembrarmos de onde vimos e para onde caminhamos, dando o exemplo, da semana que passou onde “tivemos menos 94 novas infeções do que na semana anterior. Foi a semana com o menor número de infeções desde a semana de 15 de março”.

Já em relação aos doentes em internamento confirma-se a tendência de decréscimo das últimas semanas. “Em unidades de cuidados intensivos (UCI) temos hoje o menor número de infetados desde 2 de março”, realçou Lacerda Sales.

“São números que nos dão alento, mas que reforçam que é preciso continuar esta longa caminhada, sobretudo quando o mundo está quase a atingir a barreira dos 20 milhões de infetados. Continuamos firmes, determinados e resilientes. Continuamos a precisar do esforço de todos”, sublinhou o membro do Governo.

Ler mais
Recomendadas

“Agricultores foram excecionais durante o período inicial da pandemia”, afirma Marcelo

O Presidente da República marcou presença na apresentação do ‘Ambição Agro 2020-30’ onde aproveitou para enaltecer o papel que o setor agrícola desempenhou durante o confinamento provocado pela pandemia do coronavírus.

“Graças à inovação na agricultura, Portugal reduziu em 400 milhões o seu défice alimentar”, diz António Costa

O primeiro-ministro esteve presente por videoconferência na apresentação do ‘Ambição Agro 2020-30’, e fez questão de frisar que a agricultura é uma atividade virada para o futuro e não do passado.

“Elaborámos um pacote que não é reivindicativo, mas é reivindicador”, afirma líder da CAP

O presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) falou na apresentação do ‘Ambição Agro 2020-30’, o plano de recuperação da atividade económica nacional da CAP que decorre esta quinta-feira no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.
Comentários