Lagarde chega a Luanda para oficializar empréstimo de 3,2 mil milhões de euros

Christine Lagarde será recebida à tarde, pouco depois de aterrar em Luanda, pelo Presidente de Angola, João Lourenço, após o que haverá declarações à imprensa nos jardins do Palácio Presidencial.

A directora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI) chega esta quinta-feira à Luanda para uma visita oficial de dia e meio a Angola, onde oficializará o empréstimo de 3,7 mil milhões de dólares (3,2 mil milhões de euros) da instituição.

Christine Lagarde será recebida à tarde, pouco depois de aterrar em Luanda, pelo Presidente de Angola, João Lourenço, após o que haverá declarações à imprensa nos jardins do Palácio Presidencial.

Depois, a diretora-geral do FMI fará uma visita de cortesia ao ministro das Relações Exteriores angolano, Manuel Augusto, voltando posteriormente ao Palácio Presidencial para participar num jantar oferecido por João Lourenço.

Trata-se da segunda vez que Lagarde e Lourenço se encontram este ano, depois da reunião, a 23 de janeiro, realizada em Genebra, à margem do Fórum Económico Mundial, que a economista francesa descreveu então como “muito construtivo” e em que foram analisados temas como a estabilidade macroeconómica e crescimento inclusivo em benefício dos angolanos.

A 6 deste mês, num comunicado a anunciar a visita, o Ministério das Finanças angolano indicou que as negociações para o empréstimo do FMI, iniciadas formalmente a 01 de agosto último, são o pano de fundo da visita, uma vez aprovado o Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2019, o que aconteceu a 14 deste mês.

Durante a visita, que representa o ponto mais alto na relação entre Angola e o FMI, serão discutidos e analisados os programas a serem implementados em prol da alavancagem da economia.

Ler mais

Recomendadas

Abertos concursos para escolas contratarem 800 novos técnicos especializados

As escolas vão poder contratar mais de 800 novos técnicos especializados no âmbito do plano de desenvolvimento pessoal, social e comunitário, lançado recentemente, e tendo como finalidade o próximo ano letivo”, lê-se num comunicado hoje divulgado pelo Ministério da Educação.

Portugal com 213 casos de infeção e três mortes por Covid-19

Região de Lisboa e Vale do Tejo regista o número mais elevado de infeções ao dia de hoje, tendo confirmado mais 1447 casos em relação aos dados da véspera. O número de casos recuperados em Portugal aumentou para 37.840.

Durão Barroso considera que Fundo de Recuperação acordado em Bruxelas é “uma orgia financeira”

O antigo presidente da Comissão Europeia Durão Barroso defende que a Portugal terá de fazer uma boa gestão dos fundos comunitários e que a Assembleia da República deve reforçar o seu papel de fiscalização sobre a sua aplicação.
Comentários