LanzaTech, Total e L’Oréal unem-se para criar primeira embalagem de plástico sustentável

“Através da uma parceria inovadora a LanzaTech, a Total e a L’Oréal produziram os primeiros frascos sustentáveis, do mundo, feitos a partir de emissões de carbono capturadas e recicladas”, referem as empresas francesas.

A LanzaTech, a Total e a L’Oréal anunciam a primeira produção de uma embalagem de plástico feita a partir de emissões industriais de carbono.

“Através da uma parceria inovadora a LanzaTech, a Total e a L’Oréal produziram os primeiros frascos sustentáveis, do mundo, feitos a partir de emissões de carbono capturadas e recicladas”, referem as empresas francesas.

O processo de conversão engloba as seguintes etapas a LanzaTech captura as emissões industriais de carbono e converte-as em etanol utilizando um processo biológico único. A Total, graças a um processo inovador de desidratação desenvolvido em conjunto com o IFP Axens, converte o etanol em etileno antes de o polimerizar em polietileno, com as mesmas características técnicas que o seu homólogo fóssil. Por fim a L’Oréal utiliza este polietileno para produzir embalagens com a mesma qualidade e propriedades que o polietileno convencional.

Jacques Playe, diretor de Embalagem e Desenvolvimento da L’Oréal, afirmou que “a L’Oréal está constantemente a melhorar a pegada ambiental das suas embalagens. Com esta inovação que converte as emissões de carbono em polietileno, o nosso objetivo é desenvolver uma nova solução de embalagem sustentável. Temos a ambição de utilizar este material sustentável nos nossos frascos de champô e condicionador até 2024 e esperamos que outras empresas se juntem a nós na utilização desta inovação revolucionária”.

Recomendadas

“Sobreviver a Pão e Água”. “Centenas” de membros do movimento dispostos a regressar à greve de fome se Governo não aprovar medidas exigidas

Movimento diz que Governo disse que iria apresentar em breve várias das medidas por si exigidas. Se até dia 11 de dezembro, não apresentar as restantes medidas ameaçam que com o regresso à greve de fome em frente ao Parlamento e por todo o país, com “mais de uma centena de pessoas”.

Sindicato denuncia que Ryanair se prepara para despedir 23 tripulantes no Porto enquanto abre processo de recrutamento

O SNPVAC denuncia que, ao mesmo tempo que a companhia aérea avança para o despedimento coletivo, já está a realizar cursos para novos tripulantes “violando grosseiramente o Código de Trabalho”, segundo o sindicato.

Costa adia anúncio de medidas de apoio para as rendas do comércio e da restauração

A 21 de novembro, o primeiro-ministro anunciou que as medidas de apoio para as rendas de lojas e restaurantes seria anunciada nos dias seguintes. Passados 15 dias, o Governo ainda não anunciou os apoios e adiou para a próxima semana.
Comentários