CDS-PP: Candidatura de ‘Chicão’ à liderança ganha força com apresentação de moção de estratégia global

O presidente da Juventude Popular, Francisco Rodrigues dos Santos, defende “um projeto ambicioso” para renovar e reposicionar o CDS-PP e deixa a porta aberta a uma candidatura à liderança.

O presidente da Juventude Popular (JP), Francisco Rodrigues dos Santos, anunciou esta sexta-feira que vai apresentar uma moção de estratégia global no 28.º Congresso do CDS-PP. Francisco Rodrigues dos Santos, também conhecido por ‘Chicão’, defende “um projeto ambicioso” para renovar e reposicionar o CDS-PP e deixa a porta aberta a uma candidatura à liderança.

“Apresentarei ao 28.º Congresso do CDS [que se vai realizar a 25 e 26 de janeiro] uma moção de estratégia global, em nome próprio, e fá-lo-ei enquanto militante do CDS”, afirma Francisco Rodrigues dos Santos, num vídeo publicado no Facebook.

O líder da JP diz que recebeu “amplos apelos” entre os democratas-cristãos para a apresentação de “um projeto ambicioso, que construa a raiz de direita alternativa ao socialismo e que renove, reposicione e reestruture o CDS, ao mesmo tempo que o recoloca como um instrumento útil ao serviço de Portugal” e não exclui a possibilidade de se juntar à corrida à sucessão de Assunção Cristas na presidência.

Francisco Rodrigues dos Santos adianta que vai a moção de estratégia global que vai apresentar será autónoma do cargo de encargos que a JP vai apresentar para os próximos dois anos. “Manda o imperativo ético que, por esta altura, se separem as águas”, indica. E acrescenta: “Serei o punho e o rosto da moção de estratégia global, assinada em nome próprio”.

Francisco Rodrigues dos Santos considera que é tempo de “regressar às bases” e ouvir os militantes para dar resposta aos “desafios que se colocam ao partido”. “Seguirem um caminho próprio e autónomo, de espetro mais alargado e de carácter intergeracional e aberto ao envolvimento coletivo e participação de todos os militantes e que tenha como compromisso a reconstrução de um novo partido velho”, diz.

Até agora, apenas o porta-voz da Tendência Esperança em Movimento (TEM), Abel Matos Santos, anunciou que será candidato à presidência do CDS-PP. Em dúvida estão ainda o deputado João Almeida e o antigo secretário de Estado da Administração Interna Filipe Lobo d’Ávila.

 

Ler mais
Recomendadas

Parlamento chumba valorizações salariais dos docentes do Ensino Superior

As quatro iniciativas legislativas, que abriam a porta à progressão na carreira de quase 10 mil docentes, contaram com o votos contra do PS e a abstenção do PSD, CDS-PP e Chega.

Parlamento rejeita votos de condenação do PCP e BE pelo “golpe de Estado” na Bolívia

Os dois votos foram chumbados com os votos contra do PSD, CDS-PP, IL e Chega. Já o CDS-PP apresentou um voto de condenação e preocupação pela situação em que se encontra a população boliviana, que foi também rejeitado com os votos contra do PCP, BE, PEV, PAN e Livre.

Esquerda chumba voto de congratulação pela equiparação dos crimes do fascismo aos do comunismo

O voto de congratulação apresentado pelo Iniciativa Liberal (IL) pela aprovação, no Parlamento Europeu, de uma resolução que condena de igual forma os regimes totalitários do fascismo e comunismo contou com um parecer favorável do PSD, CDS-PP, Chega e IL e a abstenção de PAN. Já o BE, PCP, PS e PEV votaram contra.
Comentários