Liga Inglesa de Futebol recorre a empréstimos do Banco da Inglaterra para ajudar clubes dos escalões inferiores

A pandemia de Covid-19 está a causar problemas de liquidez generalizados na indústria do futebol em todo o mundo, e a falta de adeptos em especial provocou uma quebra de receitas acentuada nos escalões inferiores do futebol inglês.

O segundo, terceiro e quarto escalão do sistema da liga de futebol em Inglaterra procuram arrecadar 225 milhões de libras (254 milhões de euros), através de empréstimos estatais e privados que serão negociados pela Liga Inglesa de Futebol (EFL – sigla em inglês) – organismo que gere o desporto rei em terras de sua majestade, avança o portal “Palco 23”.

A pandemia de Covid-19 está a causar problemas de liquidez generalizados no sector de futebol em todo o mundo, e a falta de adeptos em especial provocou uma quebra de receitas acentuada nos escalões inferiores do futebol inglês. A EFL está em negociações para aproveitar as vantagens das facilidades de empréstimo do programa público ‘Covid Corporate Financing Facility’ (Ccff) do Banco de Inglaterra, que visa garantir que as empresas e entidades tenham liquidez, apesar do impacto da pandemia.

As negociações já estão em curso, avaliando os meios para ajudar os clubes da segunda, terceira e quarta divisões do futebol inglês afetados pela perda de receita por jornada. Até ao momento, segundo fontes próximas ao caso citada pelo “Palco 23”, o empréstimo ainda não foi fechado. A EFL foi contactada por credores privados, como a empresa americana MetLife, no sentido de oferecer liquidez numa altura complicada.

Se conseguir o financiamento, a EFL será a última organização de futebol a recorrer à Ccff, projetada para fornecer empréstimos de baixo custo a empresas “maiores” com fortes classificações de crédito para ajudá-las a superar os problemas causados ​​pela Covid-19.

No início de janeiro, o Arsenal FC recebeu um empréstimo de 120 milhões de libras (132,61 milhões de euros) do Banco de Inglaterra, seguindo os passos do Tottenham FC, que contraiu um empréstimo de 175 milhões de libras (193,4 milhões de euros) em junho passado.

Recomendadas

SAD do Benfica com lucro de 8,2 milhões no primeiro semestre da temporada

O resultado operacional, que inclui transferências de jogadores, é de 12,8 milhões de euros positivo, para os quais contribuiu a transferência de Ruben Dias para o Manchester City, por 68 milhões de euros.

“Não há espaço para questões emocionais” na negociação dos direitos televisivos, avisa especialista em marketing desportivo

Daniel Sá defende que em Portugal deve existir um conjunto de critérios objetivos para uma distribuição justa dos valores envolvidos na negociação. “Podemos ir beber várias das experiências que já existem e encontrar o modelo certo para nós”, refere.

Fórmula 1 fecha 2020 com perdas de 444 milhões e queda de 43% nas receitas

As receitas da Fórmula 1 caíram 43% no ano fiscal encerrado a 31 de dezembro de 2020, em comparação com o de 2019. Há um ano, a empresa recebeu dois mil milhões de dólares (1,6 mil milhões de euros).
Comentários