Limitação à circulação entre concelhos nos feriados: Quais as 10 excepções?

A circulação entre concelhos estará proibida em todo o país entre as 23 horas do dia 27 de novembro de 2020 e as 05 horas do dia 2 de dezembro de 2020, bem como entre as 23 horas do dia 4 de dezembro de 2020 e as 23h59 do dia 8 de dezembro de 2020.

O Governo anunciou este sábado de que nos próximos dois fins-de-semana que permitem fazer pontos com os dois primeiros feriados de dezembro, mas há excepções. O primeiro-ministro explicou que os cidadãos não poderão circular para fora do concelho entre as 23 horas do dia 27 de novembro de 2020 e as 05 horas do dia 2 de dezembro de 2020, bem como entre as 23 horas do dia 4 de dezembro de 2020 e as 23h59 do dia 8 de dezembro de 2020, “salvo por motivos de saúde ou por outros motivos de urgência imperiosa”.

Segundo o decreto-lei publicado em Diário da República, esta medida não se aplica:

1) Às deslocações para desempenho de funções profissionais ou equiparadas, que poderá ser atestado por: declaração emitida pela entidade empregadora ou equiparada; de compromisso de honra, se a deslocação se realizar entre concelhos limítrofes ao do domicílio ou na mesma área metropolitana, bem como no caso de se tratar de trabalhadores do setor agrícola, pecuário e das pescas; ou declaração emitida pelo próprio, no caso dos trabalhadores independentes, empresários em nome individual ou membros de órgão estatutário;

2) Às deslocações no exercício das respetivas funções ou por causa delas, sem necessidade de declaração emitida pela entidade empregadora ou equiparada:

  • de profissionais de saúde e outros trabalhadores de instituições de saúde e de apoio social, bem como de pessoal docente e não docente dos estabelecimentos escolares;
  • de pessoal dos agentes de proteção civil, das forças e serviços de segurança, militares, militarizados e pessoal civil das Forças Armadas e inspetores da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE);
  • de titulares dos órgãos de soberania, dirigentes dos parceiros sociais e dos partidos políticos representados na Assembleia da República e pessoas portadoras de livre-trânsito emitido nos termos legais;
  • de ministros de culto, mediante credenciação pelos órgãos competentes da respetiva igreja ou comunidade religiosa
  • de pessoal das missões diplomáticas, consulares e das organizações internacionais localizadas em Portugal, desde que relacionadas com o desempenho de funções oficiais;

3) Às deslocações de menores e acompanhantes para estabelecimentos escolares, creches e atividades de tempos livres, bem como às deslocações de estudantes para instituições de ensino superior ou outros estabelecimentos escolares;

4) Às deslocações dos utentes e seus acompanhantes para Centros de Atividades Ocupacionais e Centros de Dia;

5) Às deslocações para a frequência de formação e realização de provas e exames, bem como de inspeções;

6) Às deslocações para participação em atos processuais junto das entidades judiciárias ou em atos da competência de notários, advogados, solicitadores, conservadores e oficiais de registos, bem como para atendimento em serviços públicos, desde que munidos de um comprovativo do respetivo agendamento;

7) Às deslocações necessárias para saída de território nacional continental;

8) Às deslocações de cidadãos não residentes para locais de permanência comprovada;

9) Deslocações por outras razões familiares imperativas, designadamente o cumprimento de partilha de responsabilidades parentais, conforme determinada por acordo entre os titulares das mesmas ou pelo tribunal competente;

10) Ao retorno ao domicílio.

O Executivo prevê ainda os veículos particulares “podem circular na via pública” no âmbito destas excepções ou para pôr gasolina para as poder realizar.

Relacionadas

Costa admite que Estado de Emergência ainda vai vigorar durante o período de natal

O primeiro-ministro disse que ficaria “muito surpreendido” se já não houvesse Estado de Emergência no natal. “Seria uma evolução absolutamente extraordinária da epidemia”, afirmou hoje.

Proibição de circulação e estabelecimentos encerrados a partir das 13 horas mantém-se ao fim de semana e é alargada aos feriados de dezembro

Esta restrição vai manter-se durante o próximo Estado de Emergência de 24 de novembro a 8 de dezembro para os concelhos de risco muito elevado no país que neste momento são 127.

30 de novembro e 7 de dezembro: escolas fechadas, função pública não trabalha e Governo pede a empresas para dispensarem trabalhadores

O primeiro-ministro também anunciou hoje que o país vai passar a estar divido em quatro escalas consoante o nível de novos casos que apresentar.
Recomendadas
Sessão COvid-19 no Infarmed

Portugal com seis vacinas contratadas e duas ainda em discussão

A especialista revelou que duas vacinas, a Comirnaty (Pfizer) e Spikevax (Moderna) preveem ensaios em crianças até aos 12 anos, de forma a analisar o nível de proteção das respetivas vacinas nestas faixas etárias, uma vez que são as únicas que não estão visadas nos estudos divulgados.

Elevada taxa de vacinação poderá evitar surgimento de novas variantes, sugere INSA

O microbiologista do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge antecipa, no entanto, que em países com uma taxa de vacinação menor o surgimento de novas variantes sejas inevitável.

DGS com três cenários de evolução da Covid-19 nos próximos meses

Para estes três cenários, a DGS estudou três fatores constantes. O terceiro cenário apresentado pela entidade liderada por Graça Freitas é o mais grave. Aqui, Portugal enfrenta uma nova variante de Covid-19, a imunidade dura um ano e a mortalidade começa a crescer.
Comentários