Lixo da Alemanha, Espanha e Malásia dá à costa em Viana do Castelo

Foram recolhidos “resíduos “estranhos” durante ações de limpeza realizadas desde 2017 na praia do Cabedelo, em Viana. Os dados revelam ser oriundos da Alemanha, Espanha e Malásia.

Dados compilados a partir de quatro ações de limpeza realizadas desde 2017 na praia do Cabedelo, em Viana do Castelo, revelam terem sido recolhidos “resíduos “estranhos” que vão desde “vassouras a molas da roupa, peças de fogo-de-artifício, seringas, tampões auriculares, frascos para análises clínicas, cotonetes e fitas de identificação de hospitais”, noticia o ”Jornal de Noticias”.

Foram recolhidos cerca de “200 quilos de resíduos”, o que permitiu catalogar “6100 itens (tipos de lixo)” distintos. De acordo com a informação divulgada pela Câmara de Viana, a título de exemplo, numa das recolhas realizadas numa área de 100 metros da praia do Cabedelo “foram recolhidos 120 quilos de resíduos para caracterização, onde foram identificados 137 cotonetes, 127 beatas, 432 pedaços de plástico (2.5cm-50cm), entre outros materiais”.

A recolha, que permitiu monitorizar o tipo de lixo que dá à costa, contou com a participação de 114 voluntários de empresas locais como a Borgwaner (fábrica de componentes para automóveis), agrupamentos de escuteiros, associações de pais, escolas privadas e público geral.

Relacionadas

Associação ambientalista Zero: ”Temos que penalizar mais os carros a gasóleo e gasolina”

Francisco Ferreira disse ao Jornal Económico que há medidas que têm de ser implementadas para combater o aquecimento global e que é necessário uma ”mudança radical”. ”Portugal é um dos países mais afetados pelas alterações climáticas à escala europeia”, sublinha.

Relatório exige transformações “sem precedentes” para limitar aquecimento global

Um relatório de especialistas da ONU advertiu hoje que o mundo terá de avançar com transformações “rápidas e sem precedentes” nos sistemas de energia, transportes, construção e indústria” para limitar o aquecimento global a 1,5º Celsius.

Nobel: Ambientalistas saúdam relação economia/alterações climáticas

Organizações ambientalistas ouvidas pela Agência Lusa saudaram hoje a atribuição do prémio Nobel da Economia à associação das alterações climáticas com o comportamento da economia, considerando-a uma “viragem” e mesmo “um momento histórico”.
Recomendadas

Emissões do gás CFC-11 aumentaram e estão a afetar camada de ozono. Cientistas culpam China

Uma equipa internacional de cientistas anunciou que as misteriosas emissões de CFC-11 – um gás que danifica a camada de ozono – aumentaram cerca de 7 mil toneladas por ano desde 2012. Cientistas remetem a origem destas emissões para duas províncias na China.

Ministro do Ambiente considera que luta dos estudantes é “a mais justa”

João Pedro Matos Fernandes assegurou que ouve as mensagens dos manifestantes, mesmo quando estes querem ir mais depressa do que o Governo está disposto a ir. Há novo protesto pelo clima na próxima sexta-feira.

Portugal está “a viver de água que não tem”

A Associação Natureza Portugal, que representa a WWF, no país, alerta para má gestão e desperdício no consumo de água em Portugal, e faz recomendações a políticos, empresas e cidadãos, para inverter a situação
Comentários