Lojas tradicionais vão ter regulamento municipal

Paulo Cafôfo diz que a medida vai permitir a inventariação e proteção do comércio histórico na baixa funchalense.

As lojas históricas da capital madeirense vão ter um regulamento municipal, por forma a permitir a inventariação e sua proteção.

O início do procedimento foi deliberado, esta quinta-feira, pelo executivo camarário de Paulo Cafôfo. “Estas lojas históricas constituem a identidade do Funchal e não as vamos deixar desaparecer”, referiu, ontem, o líder da Câmara Municipal do Funchal (CMF), após a reunião semanal da autarquia.

Cafôfo deu ainda conta do avanço de diversas obras de acessibilidade no Funchal, acessos a núcleos habitacionais – explicou – “que fazem toda a diferença na qualidade de vida das pessoas”.

Entretanto, foi aberto concurso para a construção da Vereda do Serrado, em São Gonçalo, um investimento que vai custar à autarquia 300 mil euros. Foram também adjudicadas duas outras obras: a renovação da rede de água potável e a repavimentação do Caminho do Lombo, no Monte, num total de 335 mil euros.

A CMF vai ainda proceder à recuperação do Caminho Padre Eugénio Borgonovo – que liga o Curral dos Romeiros ao Largo das Babosas, no Monte -, uma obra orçada em 265 mil euros.

Recomendadas
Construção representa 315,6 milhões de euros para a economia da Madeira o valor mais baixo dos últimos 10 anos
A quebra deveu-se à descida nos trabalhos de engenharia civil que chegou aos 22,3%.
BE contra interrupção do ferry
O partido defende uma ligação ferry o ano inteiro defendendo que esta é auto-sustentável se não se criarem obstáculos artificiais.
Limpeza de caminhos florestais já chegou aos 150 km na Madeira
A mais recente intervenção decorre no caminho florestal entre a Achada do Vigário e o Miradouro do Cabeço das Voltas.
Comentários