Luís Filipe Vieira retira nome de António Costa da comissão de honra

Depois de dias de polémica, o presidente do Benfica decide retirar da lista todos os nomes de autarcas, deputados e membros do Governo, avança o Expresso. O anúncio acontece no dia em que António Costa vai-se reunir em Belém com Marcelo. Luís Filipe Vieira garante que “se for condenado” pela justiça vai sair pelo seu próprio “pé” da presidência do Benfica.

António Costa | Cristina Bernardo

Luís Filipe Vieira retirou o nome de todos os que ocupam cargos públicos da sua comissão de honra, avança hoje o jornal Expresso.

Depois de vários dias de polémica, por o primeiro-ministro e o autarca de Lisboa terem aceite o convite para integrar esta lista, o presidente do Sport Lisboa e Benfica decidiu retirar os nomes de todos os autarcas, deputados ou membros do Governo.

“Agradecendo a todos a disponibilidade manifestada, tomei a iniciativa de retirar da minha comissão de honra todos – todos – os titulares de cargos públicos, sejam autarcas, deputados ou membros do Governo”, escreveu o presidente do Sport Lisboa e Benfica.

O anúncio da retirada do nome de António Costa desta lista acontece no mesmo dia em que o Presidente da República recebe o primeiro-ministro para a sua habitual reunião semanal. Este vai ser o primeiro encontro entre os dois depois da polémica devido à inclusão do nome de António Costa na comissão de honra de Luís Filipe Vieira no âmbito da campanha para as eleições no Sport Lisboa e Benfica.

“Só saberei mais na audiência [com o primeiro-ministro] daqui por uns dias”, disse Marcelo Rebelo de Sousa a 13 de setembro, citado pelo Público.

“Nos últimos quatro dias, António Costa, Fernando Medina e muitos outros foram atacados de forma incompreensível e torpe, não pelo apoio que enquanto sócios do Sport Lisboa e Benfica entenderam dar-me, como já o tinham feito em 2012 e 2016”, segundo o comunicado citado pelo Expresso.

“Estou de consciência tranquila e, se for condenado, no futuro, em algum dos processos de que nestes dias tanto se fala, serei o primeiro a tomar a iniciativa, saindo pelo meu pé da presidência do Sport Lisboa e Benfica”, garante Luís Filipe Vieira.

A polémica teve início quando o jornal Expresso noticiou a 12 de setembro que António Costa e Fernando Medina iriam integrar a lista da comissão de honra de Luís Filipe Vieira.

A lista contém mais de 500 nomes de várias áreas e diversos quadrantes políticos: o antigo ministro da Administração Interna de um Governo PS, Rui Pereira; o deputado do PSD, Duarte Pacheco; o deputado do CDS, Telmo Correia; o presidente do Câmara Municipal do Seixal pela CDU, Joaquim Santos; António Saraiva, presidente da Confederação Empresarial de Portugal,

Ao jornal Expresso, o gabinete do primeiro-ministro disse então que o apoio é enquanto sócio do SL Benfica e não como primeiro-ministro. Também o gabinete do autarca de Lisboa destaca que o apoio é como sócio.

A partir daqui choveram as críticas a António Costa por ter aceitado integrar esta lista. A Associação Transparência e Integridade criticou o primeiro-ministro por ter aceitado integrar a  comissão de honra da candidatura de Luís Filipe Vieira à presidência do Sport Lisboa e Benfica.

Esta associação cívica recorda que existe um código de conduta do Governo em vigor e aponta que esta situação pode violar alguns artigos deste código que está em vigor desde 2016.

“Uma coisa é o primeiro-ministro ser adepto do Benfica. Agora, quando se integra uma comissão de honra, não se integra por ser apenas mais um sócio, mas sim porque se tem alguma relevância”, disse ao Jornal Económico a vice-presidente da ATI, Susana Coroado.

Também Rui Rio deixou críticas a António Costa. Sempre achei mal a mistura entre a política e o futebol profissional. No passado combati isso e afastei-me. Hoje até há problemas de ordem judicial metidos nisso”, disse o líder do PSD esta semana.

Ler mais
Relacionadas

Benfica. Associação Transparência sobre Costa: “O código de conduta do Governo não tem servido para nada”

Esta associação cívica critica o primeiro-ministro por ter aceite um convite para integrar a comissão de honra de Luís Filipe Vieira nas eleições do Benfica e recorda que existe um código de conduta do Governo em vigor. A associação defende que António Costa não foi convidado por ser mais um adepto, mas sim por ser primeiro-ministro.

Benfica. Ex-dirigente socialista critica Costa e Medina: “Os políticos não aprendem”

Pedro Adão e Silva, que apoia o candidato João Noronha Lopes, criticou Costa e Medina por integrarem a comissão de honra da candidatura de Luís Filipe Vieira à presidência do Benfica. O próprio Noronha Lopes já veio prometer que vai separar a política do futebol.

Benfica: António Costa e Fernando Medina na comissão de honra de Luís Filipe Vieira

Os gabinetes de Costa e de Medina dizem que o apoio é na condição de sócio. Comissão de honra de Vieira conta, entre 500 nomes, com um deputado do PSD e outro do CDS, um ex-ministro socialista, o autarca do Seixal (CDU) e o presidente da CIP.
Recomendadas

Parlamento discute hoje e vota referendo sobre a eutanásia na sexta-feira

O parlamento discute hoje e vota na sexta-feira uma proposta de referendo sobre a eutanásia, que divide direita e esquerda, mas em que há um bloco maioritário para a “chumbar”, do PS, BE, PCP, PAN e PEV.

OE2021: Federação sindical pediu alterações ao BE e ao PS

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (FESAP) pediu hoje aos deputados do Bloco de Esquerda e do Partido Socialista que proponham alterações ao Orçamento do Estado (OE) para 2021 que respondam às reivindicações dos funcionários públicos.

Marcelo promulga diploma que reduz debates europeus na AR para dois por semestre

O Presidente da República promulgou hoje o diploma aprovado por PS e PSD que reduz os debates europeus no parlamento para dois por semestre, depois de ter vetado uma primeira versão que previa apenas um por semestre.
Comentários