Macau bate recorde de visitantes em 2019 com quase 40 millhões

No ano passado, visitaram o antigo território administrado por Portugal 39.406.181 de pessoas, um número que ficou próximo da marca ‘redonda’ dos 40 milhões, segundo a Direção dos Serviços de Estatística e Censos.

Macau recebeu em 2019 mais de 39,4 de milhões de visitantes, um aumento de 10,1% em relação ao ano anterior, num novo recorde para a cidade, de acordo com dados oficiais divulgados hoje pelo Governo do território.

No ano passado, visitaram o antigo território administrado por Portugal 39.406.181 de pessoas, um número que ficou próximo da marca ‘redonda’ dos 40 milhões, segundo a Direção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC).

A esmagadora maioria dos visitantes é proveniente da China continental: mais de 27 milhões de visitantes, o que representa um aumento de 10,5% em relação a 2018.

Da região semiautónoma vizinha de Hong Kong, Macau recebeu em 2019 7,3 milhões de visitantes, num crescimento anual de 16,2%, e de Taiwan mais de um milhão de visitantes, mais 0,2% face a 2018.

Em contrapartida, os visitantes da Coreia do Sul (743.026), dos Estados Unidos (199.800) e da Austrália (84.030) diminuíram comparativamente a 2018.

No ano passado, entre os visitantes que entraram por via terrestre, 18,4% chegaram pela ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau (5.381.058), e inaugurada no final de 2018 e considerada a maior travessia marítima do mundo, sublinhou a DSEC.

Em 2019, os números de excursionistas (20.773.482) e de turistas (18.632.699) cresceram 20,0% e 0,8%, respetivamente.

Quanto aos períodos médios de permanência dos visitantes (1,2 dias), dos turistas (2,2 dias) e dos excursionistas (0,2 dias) “mantiveram-se idênticos, aos do ano 2018”, indicou.

Apesar do crescimento acentuado ano-a-ano, Macau registou em dezembro uma quebra do número de visitantes: no último mês do ano chegaram a Macau 3.083.406 visitantes, menos 13,6%, em termos anuais, referiu a DSEC.

Naquele período, os números de excursionistas (1.607.764) e de turistas (1.475.642) caíram 12,1% e 15,3%, respectivamente.

Para este ano, a Direção dos Serviços de Turismo de Macau definiu quatro pontos prioritários de trabalho.

O primeiro é “a revisão do Plano Geral do Desenvolvimento da Indústria do Turismo de Macau e promoção do desenvolvimento do turismo inteligente”, enquanto o segundo é “prosseguir com o desenvolvimento de Macau como uma ‘Cidade Criativa de Gastronomia’ e reforçar a divulgação e promoção turística”.

O “enfoque na criação de um turismo de qualidade, e a elevação da qualidade da prestação de serviços do setor” é também visto pelas autoridades como prioritário. Por fim, o Governo de Macau ambiciona inaugurar o Museu do Grande Prémio de Macau, bem como promover o enriquecimento dos recursos de produtos turísticos.

Ler mais
Recomendadas

Espanha regista 683 óbitos nas últimas 24 horas. Já são 15 mil desde o início da pandemia

De acordo com esta entidade governamental, Espanha já superou os 15 mil óbitos por Covid-19 (15.238 mortes no total) e tem neste momento 152.446 contagiados pela pandemia.

Economia britânica recua 0,1% em fevereiro

A contração do PIB do Reino Unido, em parte devido ao setor da construção, surpreendeu os analistas britânicos, que esperavam inclusivamente um crescimento no segundo mês do ano.

Pedro Sánchez pede à oposição a seguir exemplo de Portugal

O primeiro-ministro espanhol pediu esta quinta-feira à oposição de direita para seguir o exemplo de Portugal, onde o presidente do PSD, Rui Rio, fez um “discurso emotivo” a desejar “boa sorte” e a oferecer a sua colaboração na luta contra a covid-19.
Comentários