Madeira: Câmara de Lobos e Santana apresentam maior evolução de preços no imobiliário

Os municípios de Câmara de Lobos e de Santana apresentaram subidas de 7% e 6% nos apartamentos, enquanto que Calheta e Santana tiveram subidas de 4% e de 3% nas moradias.

Os municípios de Câmara de Lobos e de Santana são aqueles onde se verificou uma maior evolução de preços no imobiliário, conforme indica a Casafari.

No que concerne a evolução de preços a Casafari sublinha que, no primeiro trimestre, face ao período homólogo, Câmara De Lobos (7.30%), Santana (6.34%), Machico (5.68%) e Ponta Do Sol (5.46%) para os apartamentos, e as freguesias de Calheta (4.43%), Santana (3.74%), Ribeira Brava (3.00%) e Funchal (1.56%) para as moradias, são as que se destacam.

Já no arrendamento, com maior subida dos preços médios dos apartamentos, de acordo com a Casafari, aparecem Machico (17%), Ponta Do Sol (15.5%) e Calheta (15%). “Quanto aos preços médios das moradias, as zonas com maior crescimento são Machico (16%) e São Vicente (13%)”, sublinha a empresa.

Nils Henning, co-fundador da Casafari, sublinha ainda que o mercado da Madeira “não registou uma correção significativa” nos preços médios de venda, tanto nos apartamentos como nas  moradias.

“Ao compararmos os preços médios de venda do primeiro trimestre deste ano, em comparação com  trimestre homólogo,  verificamos que as zonas que se mantêm com preços de apartamentos estáveis são Ribeira Brava (161,377 euros) e São Vicente (56,600 euros) com a variação de 1.53% e 1.75%, respetivamente”, refere Nils Henning.

Relativamente às moradias, os municípios que mantiveram os  preços médios  mais  estáveis foram Santa Cruz (228,790 euros),  Machico (184,680 euros) e  Funchal (367,476 euros), com  aumentos  de 0.24%,  1.31% e 1.56%, respetivamente. Por outro lado, no mercado de arrendamento, as correções dos preços apresentam-se mais significativas do que as verificadas nos  preços médios de venda, dependendo da zona e devido à oferta existente no mercado. No mercado de arrendamento, Santa Cruz (682 euros) e Funchal (795 euros) destacam-se por serem as  zonas com variações dos preços médios das moradias menos significativas, com variações negativas de 8%. Relativamente aos preços médios dos apartamentos, Santa Cruz (424 euros), Ribeira Brava (520 euros) e  Câmara De Lobos (539 euros)  foram  as que verificaram as menores variações, a rondar entre os 8% e 9% negativos”, sublinha.

Já no que diz respeito às zonas que mais podem crescer na Madeira, o co-fundador da Casafari diz que são “aquelas que apresentaram o maior crescimento homólogo” do preço por metro quadrado.

“No arrendamento, as zonas com maior potencial de crescimento, dado que apresentaram os maiores aumentos, nos apartamentos, são Ponta Do Sol (8 euros/m²),  Machico (6 euros/m²) e Calheta (6 euros/m²) e Machico (4 euros/m²), Santa Cruz (5 euros/m²), Ribeira Brava (6 euros/m²) e Porto Moniz (4 euros/m²), referente às moradias. Por sua vez, na venda, Câmara De Lobos (1,417 euros/m²), a Ribeira Brava  (1,296 euros/m²), Ponta Do Sol (1,566 euros/m²), Machico (1,371 euros/m²),  para os apartamentos e Câmara De Lobos (1,166 euros),  Porto Moniz (946 euros), Calheta (1,520 euros) e Santa Cruz(1,212 euros)”, acrescenta.

Leia aqui a edição do Económico Madeira de 1 de abril.

Ler mais
Recomendadas

Premium“Queremos ser reconhecidos pela qualidade dos projetos”, diz diretor da AFA Real Estate

A AFA Real Estate vai investir 60 milhões de euros no Savoy Residence Insular, empreendimento de luxo localizado no centro do Funchal que deverá estar concluído no final de 2022. Novo responsável da empresa vê-o como um “cartão de visita”.

Custos da construção em habitação nova aumentaram 5,1% em março

Este valor representa um crescimento de 2,8% face ao verificado no mês anterior. Por sua vez, o custo da mão de obra subiu 7,6%, mais 1,7% em comparação com fevereiro.

Investimento imobiliário em Portugal deverá atingir os três mil milhões em 2021, estima Prime Yield

A consultora aponta os escritórios e a construção de habitação para arrendamento com os principais focos de interesse por parte dos investidores.
Comentários