Madeira: Carlos Pereira releva justiça, sensatez e sentido de responsabilidade do Estado ao conceder aval à Região

“Fiz a minha parte e não posso deixar de constatar o facto óbvio de ter estado do lado certo, do lado do que é justo e de ter contribuído para a solução adequada”, vinca.

O deputado do Partido Socialista-Madeira à Assembleia da República Carlos Pereira, destaca o sentido de responsabilidade assumido pelo Governo da República ao conceder à Região o aval para a contração de um empréstimo de 458 milhões de euros.

O madeirense, também vice-presidente da bancada parlamentar socialista em São Bento, releva o facto de o Estado estar do lado certo, assumindo esta responsabilidade num momento extraordinário como o que o País e a Região atravessam.

“Tenho insistido que na disputa partidária deve haver consciência de que há temas que não nos podem separar e que o apelo conjunto é o caminho certo”, afirma, esclarecendo que este não é um problema de um governo em específico, mas que “é uma questão estrutural que exige de nós mais sentido de responsabilidade e capacidade para obter o que é importante para os madeirenses”.

O deputado não deixa de apontar também o contributo que deu para este desfecho favorável, já que chegou a escrever ao ministro das Finanças apelando para esta solução, justificando que a pandemia interrompeu a recuperação da economia regional e que era fundamental criar os mecanismos necessários para que o País e todas as regiões tivessem condições semelhantes para fazer face às consequências da pandemia.

“Fiz a minha parte e não posso deixar de constatar o facto óbvio de ter estado do lado certo, do lado do que é justo e de ter contribuído para a solução adequada”, vinca.

Recomendadas

Madeira: CDS preocupado com redução do Fundo das Pensões no OE2021

António Lopes da Fonseca frisou que estavam previstos 32 mil milhões de euros para este Fundo em 2040. “Com esta retirada de quase 16 mil  milhões de euros, estima-se que, nessa data, existam apenas 16 mil milhões, cerca de metade”, frisou, destacando que muitas pessoas daqui a 20 anos poderão nem ter as suas reformas.

Governo da Madeira adjudicou empréstimo de 458 milhões de euros sem aval do Estado

A Região Autónoma da Madeira foi autorizada em sede de Orçamento Suplementar do Estado a contrair um empréstimo até 10% do PIB regional de 2018 – 495 milhões de euros – para fazer face à crise provocada pela pandemia.

Securitas vai despedir 82 trabalhadores dos aeroportos de Lisboa e da Madeira

A Securitas-Transport Aviation Security informou os trabalhadores em causa da “intenção de proceder ao despedimento coletivo” e justificou o processo com a “necessidade objetiva da redução de pessoal por motivos de mercado e estruturais”.
Comentários