Madeira: CDU reivindica nova lei de financiamento ao ensino superior

A CDU propõe uma majoração que compense os custos da insularidade. O partido diz ainda que o ensino superior nas regiões autónomas possui “custos e desvantagens decorrentes da insularidade” que não está a ser atendidos pelo Estado.

A candidatura da CDU Madeira à Assembleia da República considera urgente inverter o ciclo de subfinanciamento do ensino superior. Uma das medidas propostas pelo partido passa por uma nova lei de financiamento deste nível de ensino através de uma majoração que compense os custos da insularidade.

A cabeça-de-lista da CDU Madeira às eleições legislativas, Herlanda Amado, afirmou que a política do PS, PSD e CDS-PP tem lesado o carácter público do ensino superior comprometendo a sua qualidade e universalidade.

Herlanda Amado lembra que o ensino superior nas regiões autónomas possui “custos e desvantagens decorrentes da insularidade” que não está a ser atendidos pelo Estado.

Para além de uma majoração que compense os custos da insularidade, Herlanda Amado, reforça que é urgente garantir “o direito permanente a apoios complementares” para as universidades das regiões insulares portuguesas.

“É urgente e necessário fixar em lei direitos próprios das universidades das Regiões Autónomas. Está na hora de dar o passo que falta para que a Universidade da Madeira garanta o orçamento necessário ao desenvolvimento das suas actividades, de modo a assegurar a existência das condições materiais e humanas adequadas ao funcionamento de uma universidade com sobrecustos que a insularidade comporta”, afirmou Herlanda Amado.

Recomendadas

SESARAM recebe 214 milhões de euros

O apoio é dado através de contrato-programa com o executivo madeirense. O governo Regional deixa aberta a possibilidade de existirem reforços na verba a atribuir ao serviço de saúde.

Sindicato dos Professores da Madeira condena violência nas escolas

O sindicato alerta que a indisciplina que se tem alastrado nas escolas, e que “não se pode de forma alguma deixar que o facto de estes casos de violência começarem a ser recorrentes venha a banalizar essa mesma violência”.

Madeira: PS diz que Orçamento Regional é pouco ambicioso em matéria fiscal

O PS refere que existe “pouca ambição” na redução das taxas de IRS e que a descida no IRC “não é suficiente” para alavancar a atividade empresarial da Região ou para atrair novas empresas.
Comentários