Madeira: Cláudia Monteiro de Aguiar promove debate sobre o futuro da produção europeia de banana

O evento promove os produtos agrícolas provenientes das Regiões Ultraperiféricas da União Europeia, bem como o selo “marca RUP”, que assegura a qualidade dos produtos destas regiões e distingue produtos mais saborosos, com uma rastreabilidade irrepreensível, obtidos por meios de produção sustentáveis e que respeitam o ambiente e a biodiversidade.

A eurodeputada do PSD-Madeira, Cláudia  Monteiro  de Aguiar, promove esta semana, no Parlamento Europeu, um debate sobre o futuro da produção europeia de banana, em conjunto com a associação europeia e as associações produtoras regionais representantes da Madeira, Canárias, Guadalupe e Martinica.

O debate “Que Futuro para a Banana Europeia” acontece hoje e conta com as intervenções do presidente da Associação de Produtores Europeus de Banana, Laurent de Meillac, e da apresentação de um relatório sobre a produção europeia, do Centro Francês de Pesquisa Agrícola para o Desenvolvimento Internacional.

O evento promove os produtos agrícolas provenientes das Regiões Ultraperiféricas da União Europeia, bem como o selo “marca RUP”, que assegura a qualidade dos produtos destas regiões e distingue produtos mais saborosos, com uma rastreabilidade irrepreensível, obtidos por meios de produção sustentáveis e que respeitam o ambiente e a biodiversidade.

Recomendadas

SESARAM recebe 214 milhões de euros

O apoio é dado através de contrato-programa com o executivo madeirense. O governo Regional deixa aberta a possibilidade de existirem reforços na verba a atribuir ao serviço de saúde.

Sindicato dos Professores da Madeira condena violência nas escolas

O sindicato alerta que a indisciplina que se tem alastrado nas escolas, e que “não se pode de forma alguma deixar que o facto de estes casos de violência começarem a ser recorrentes venha a banalizar essa mesma violência”.

Madeira: PS diz que Orçamento Regional é pouco ambicioso em matéria fiscal

O PS refere que existe “pouca ambição” na redução das taxas de IRS e que a descida no IRC “não é suficiente” para alavancar a atividade empresarial da Região ou para atrair novas empresas.
Comentários