Madeira: comissão de Economia quer ouvir Pedro Calado e Grupo Sousa sobre ferry

A Assembleia Legislativa da Madeira quer ainda ouvir sobre o ferry a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes.

A Comissão de Economia, Finanças e Turismo da Assembleia Legislativa da Madeira decidiu chamar Pedro Calado, vice-presidente do executivo madeirense, para prestar esclarecimento relativamente ao ferry.

Entre outras entidades que também vão passar pela comissão estão: a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes e a Empresa de Navegação Madeirense.

“Foi do entendimento da comissão que seria mais útil a presença de quem tem a tutela direta, de quem regula e de quem presta o serviço”, esclareceu Carlos Rodrigues, presidente da comissão de Economia, Finanças e Turismo.

Os pedidos de audição do PS e JPP, que pediam a presença de Miguel Albuquerque, presidente do Governo Regional, na comissão para prestar esclarecimentos sobre o ferry foi chumbada.

Carlos Rodrigues explicou que o chumbou se deveu à presença de Albuquerque, no debate mensal, na Assembleia da Madeira, que se realiza em dezembro, e que nessa ocasião o governante poderá prestar esclarecimentos sobre o ferry, caso os partidos assim o entendam.

De referir que o Grupo Sousa, que detém a Empresa de Navegação Madeirense, que explorava a ligação marítima, por ferry, entre a Madeira e o Continente, decidiu rescindir o contrato que possuía com o executivo madeirense para esta operação marítima, como avançou o Diário de Notícias da Madeira.

Os motivos invocados pelo Grupo Sousa, conforme disse a mesma publicação, está a indisponibilidade em suportar os prejuízos provocados pela ligação marítima entre o Continente e a Madeira, que são estimados de 1,9 milhões de euros.

O Governo Regional da Madeira já disse que ia avançar com um estudo de mercado, no sentido de avaliarmos da possibilidade de ter ligação marítima entre a Madeira e o Continente.

Ler mais
Recomendadas

Conheça algumas dicas para quem vai aproveitar o Natal para ir de férias

Se está a pensar reservar o alojamento pela internet, verifique primeiramente se o site em questão é seguro e de confiança. Analise os comentários e sugestões de outros consumidores para não correr riscos e se precaver face a alguma situação desagradável.

Câmara do Funchal identifica 232 prédios devolutos

A intenção passa por reabilitar estes edifícios ou coloca-los no mercado de arrendamento.

Madeira: 75 candidaturas recebem 453 mil euros de apoios comunitários

O investimento dos 75 projetos que vão receber apoios é de 603 mil euros.
Comentários