Madeira: Depois da recusa do debate de urgência, JPP avança com potestativo

O presidente do grupo parlamentar frisou que estão por “esclarecer questões fundamentais sobre os transportes públicos de passageiros, em veículos ligeiros de táxi e TVDE”, sendo este o tema do debate proposto pelo JPP mas que “foi chumbado pela maioria parlamentar”.

Depois da recusa da maioria PSD/CDS, no passado dia 21 de maio, para a realização de um debate de urgência com o Secretário Regional da Economia, Rui Barreto, o “JPP [Juntos pelo Povo] não vai baixar os braços”, referiu Élvio Sousa na atividade política desta segunda-feira de manhã.

O presidente do grupo parlamentar frisou que estão por “esclarecer questões fundamentais sobre os transportes públicos de passageiros, em veículos ligeiros de táxi e TVDE”, sendo este o tema do debate proposto pelo JPP mas que “foi chumbado pela maioria parlamentar”.

“Utilizando os poderes dos deputados e dos grupos parlamentares, pedimos a realização urgente, por via potestativa, de um debate subordinado ao mesmo tema” isto “depois de Rui Barreto ter recusado participar neste debate, por via indireta, e pelo facto do primeiro requerimento do JPP não ter sido admitido, na comissão especializada de economia, finanças e turismo”.

Élvio Sousa refere que este assunto merece ser discutido em debate, com a presença dos membros do Governo e dos grupos parlamentares com o direito do uso da palavra.

“Há quatro questões que não foram respondidas pelo senhor Secretário Regional da Economia mesmo aquando da discussão do diploma, na generalidade”, frisou o deputado.

“Quem, deliberadamente, não quer responder é porque tem alguma coisa a esconder”, conclui Élvio Sousa, “motivo pelo qual não vamos fechar o debate, única e exclusivamente, na Segunda Comissão especializada, permitindo assim a sua discussão alargada e disponível para todos”.

Ler mais
Recomendadas

Restaurante Galáxia SkyFood apresenta nova carta

O restaurante abriu com uma carta simples e segura, mas durante a paragem provocada pela pandemia os chefs decidiram inovar e criar uma nova carta, que, no entanto, mantém alguns pratos da carta antiga.

Covid-19: Madeira mantém 23 casos ativos

“Durante o dia de hoje, foram identificadas mais três situações que se encontram em estudo pelas autoridades de saúde”, refere o boletim epidemiológico do IASAÚDE, acrescentando tratarem-se de “viajantes identificados no contexto das atividades de vigilância implementadas na Unidade de Rastreio da covid-19 do Aeroporto da Madeira”

Câmara do Funchal investe 24 mil euros na requalificação da Escola Visconde Cagongo

Estas são obras executadas exclusivamente com meios internos da Autarquia e visam a substituição do pavimento da entrada da escola de pedra rolada para betonilha, de forma a tornar o piso mais seguro, já que em dias de chuva ficava muito escorregadio
Comentários