Madeira: economia terá 11,5 milhões de euros para custos da ultraperiferia

Do total disponível para custos com a ultraperiferia 10 milhões de euros deverão ter financiamento comunitário.

A Secretaria Regional da Economia terá, em 2020, ao seu dispor 11,5 milhões de euros, para compensar os custos da ultraperificidade diz a proposta do Plano e Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Região Autónoma da Madeira (PIDDAR).

Dos 11,5 milhões de euros que estão orçamentados 10 milhões de euros devem ser financiados através de fundos comunitários enquanto que os restantes 1,5 milhões estão a cargo da região autónoma.

Para a compensação dos custos da ultraperificidade estão orçamentados um total de 82 milhões de euros. O PIDDAR refere que em 2019, foram pagos 16,6 milhões de euros, enquanto que para 2021 e 2022 a Secretaria Regional da Economia deve contar com mais 10 e 5 milhões de euros.

Entre 2014 e 2018 foram executados mais 39,3 milhões de euros diz a proposta do PIDDAR.

Recomendadas

JPP questiona regime de exceção para Aeroporto da Madeira

Em causa está a ausência de um registo matricial do aeroporto da Madeira, o que faz com que a infraestrutura do ponto de vista legal não exista, diz o JPP. Em resposta o PSD questionou se o JPP pretende fazer uma providência cautelar que encerre o Aeroporto da Madeira para esclarecer esta situação com as consequências que daí advém e se será o município de Santa Cruz a gerir a infraestrutura aeroportuária.

PS acusa Governo da Madeira de dissimulação na aquicultura

Os socialistas referem que o executivo nas vésperas de eleições “ajusta o plano se existir uma questão que incomode e cause mossa nos resultados eleitorais” e que depois das eleições “faz as coisas à sua maneira”.

Assembleia da Madeira discute três propostas de subida do salário mínimo regional

A proposta do Governo Regional visa fixar o valor do salário mínimo regional enquanto que PS e PCP reivindicam uma subida de 5% nos vencimentos.
Comentários