Madeira: exportações crescem 48,6% e importações 9,6%

Em 2017, o saldo comercial das transações de bens registou um superavit de cerca de 5,6 milhões de euros, um máximo histórico que não se registava desde 1976.

Peter Nicholls/Reuters

Quer as exportações, quer as importações registaram um aumento em 2017, de 48,6% e 9,6% respetivamente. Os dados da Direção Regional de estatística da Madeira (DREM) revelam que, em termos globais, as exportações superaram os 146,7 milhões de euros, enquanto as importações rondaram os 141,2 milhões de euros, traduzindo uma taxa de cobertura das importações pelas exportações de 103,9%, mais 76,7% do que em 2016.

Os indicadores provisórios de 2017 relativos ao Comércio Internacional de Bens mostram que o saldo comercial das transações de bens registou um superavit de cerca de 5,6 milhões de euros, um máximo histórico desde 1976, altura em que começaram a existir dados disponíveis.

O saldo positivo na Balança Comercial com o estrangeiro em 2017 sucede ao défice de 30,0 milhões de euros registados em 2016. Segundo a DREM, o aumento das exportações foi determinado pelas transações comerciais de bens com os países Extra-UE, que passaram de 64,3 milhões de euros em 2016 para 105,9 milhões de euros em 2017. As exportações para países Intra-UE rondaram os 40,8 milhões de euros em 2017, valor acima dos 34,5 milhões de euros contabilizados em 2016.

A Direção Regional de Estatística realça que o crescimento verificado ao nível das importações de bens foi transversal aos dois tipos de comércio, o intra e o extracomunitário. No primeiro caso, as importações atingiram os 122,9 milhões de euros no ano de 2017, 7,6 milhões de euros acima do contabilizado no ano precedente. Por sua vez, as aquisições feitas a países Extra-UE aumentaram de 13,4 milhões de euros em 2016 para 18,3 milhões de euros em 2017.

Recomendadas

Uaucacau planeia chegar a Lisboa ou Porto até final do ano

A empresa produz chocolates artesanais, com sabores típicos da Madeira, que são obtidos através de produtores regionais.

Estado quer canalizar receita dos impostos do tabaco e das bebidas açucaradas das regiões autónomas para o SNS

A proposta de OE2019 prevê uma alteração ao atual artigo do Código dos Impostos Especiais de Consumo no que se refere ao Artigo 105.º (Taxas nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira), aumentando o imposto sobre o tabaco produzido nestas regiões. As receitas serão canalizadas para o SNS. Assim como as das bebidas açucaradas.

‘Bioplatform’: plataforma de agricultura biológica quer chegar ao mercado ibérico

O Bioplatform é uma plataforma comercial quer quer servir como pólo agregador na área da agricultura biológica.
Comentários