Madeira: Iniciativa Liberal alerta para aumento do preço dos combustíveis e diz que situação “não pode continuar assim”

O partido sublinha que a República veio “devolver dois cêntimos na gasolina e um cêntimo no gasóleo, que, dizem, serão absorvidos pela taxa do IVA”, enquanto que o Governo Regional “apressou-se a fazer o mesmo na tabela que entra em vigor no dia 25 de outubro”. A Iniciativa Liberal diz que se verá “se o aumento do preço absorve ou não essa “benesse” do Sr. Governo”.

A Iniciativa Liberal Madeira alertou para o aumento do preço dos combustíveis, e considera que a situação não pode ficar como está.

O partido refere que “já se perdeu a conta” de quantas vezes os preços dos combustíveis aumentaram na região autónoma.

“Sim, o preço é sempre inferior ao do continente, porque tabelado, obedecendo a umas contas e regras que para as entender é preciso diploma em matemática. O que é facto, é que desde que se assinou o Programa de Ajustamento Económico e Financeiro (PAEF), (o tal acordo que permitiu acertar as contas de uns meros seis mil milhões de euros de dívida escondida pelo Governo Regional do PSD), os combustíveis que pagamos levaram com um adicional”.

A Iniciativa Liberal refere que o PAEF acabou em dezembro de 2015, contudo as medidas que os madeirenses tiveram que suportar “continuam em vigor”.

O partido acrescenta que  o acréscimo de 15% no imposto sobre os combustíveis “está no preço que por eles pagamos, as taxas do IVA continuam iguais, e as taxas da tabela de IRS, quase não se mexeram — não vá o castelo de cartas cair”.

A Iniciativa Liberal sublinha que a República veio “devolver dois cêntimos na gasolina e um cêntimo no gasóleo, que, dizem, serão absorvidos pela taxa do IVA. O Governo Regional apressou-se a fazer o mesmo na tabela que entra em vigor no dia 25 de outubro. Veremos se o aumento do preço absorve ou não essa “benesse” do Sr. Governo”.

O partido afirma que a situação “não pode continuar assim”, sublinhando que “escolher entre o mesmo e o mais do mesmo não muda nada”, e reforça que é “preciso uma alternativa liberal. É preciso pôr a Madeira a crescer”.

Recomendadas

Covid-19: Açores exigem teste negativo à chegada a passageiros do estrangeiro

Quanto aos passageiros provenientes do continente ou da Madeira, vão ter de apresentar o certificado digital de vacinação ou recuperação da Covid-19 ou, no caso de não terem nem um nem outro, um teste negativo realizado até 72 horas antes do embarque para os Açores.

Covid-19: Albuquerque considera desnecessário aplicar medidas do continente (com áudio)

Desde 27 de novembro, segundo uma resolução do executivo madeirense, pode ser exigido na região teste antigénio negativo, com validade semanal, em alguns casos cumulativamente com certificado de vacinação contra a Covid-19, para acesso a vários espaços abertos e fechados, como restaurantes e ginásios.

Câmara do Funchal disponibiliza testes de antigénio a comerciantes do Mercado dos Lavradores

A testagem será feita através do protocolo já existente com os Serviços Médicos de Urgência, que compreende um stand de testes de antigénio aos visitantes do Mercado dos Lavradores.
Comentários