Madeira: líder regional do CDS-PP apoia Nuno Melo mas dá liberdade de voto aos delegados

O CDS-PP Madeira terá 48 delegados no congresso.

O líder do CDS-PP Madeira, Rui Barreto, anunciou que vai apoiar Nuno Melo, à liderança nacional do partido, mas referiu que os 48 delegados regionais ao congresso, marcado para novembro, têm liberdade de voto.

“Os delegados têm liberdade para escolher aquele que entenderem representar melhor os interesses da Madeira e eu trabalharei quer com o Dr. Nuno Melo quer com o Dr. Francisco Rodrigues dos Santos”, afirmou o líder regional.

Rui Barreto falava aos jornalistas no âmbito da reunião simultânea da comissão política e do conselho regional do CDS-PP/Madeira, no Funchal, no qual foram indicados os delegados ao 29.º Congresso nacional do partido, marcado para os dias 27 e 28 de novembro, em Lamego, distrito de Viseu.

São candidatos à liderança do CDS-PP o atual presidente, Francisco Rodrigues dos Santos, e o eurodeputado eleito pelo partido, Nuno Melo.

“Apoio a candidatura do Dr. Nuno Melo à liderança do CDS-PP, contudo, como é tradição, o CDS-PP/Madeira não vincula a minha escolha pessoal à escolha do partido a nível regional, nem sequer da comissão política”, afirmou Rui Barreto.

Recomendadas
Pedro Calado

Pedro Calado participa em corrida em prol dos direitos das crianças

O sociólogo e atleta português João Félix já realizou várias corridas este ano por todo o país com o intuito de sensibilizar para os direitos das crianças.

Madeira: Câmara da Ponta do Sol aprova Orçamento para 2022 de 7,5 milhões de euros

Após ser aprovado com maioria em reunião de Câmara, com votos favoráveis do PS e abstenção do PSD, o documento segue agora para votação na Assembleia Municipal, a realizar- se no dia 9 de dezembro. 

Idade da reforma poderá baixar para 66 anos em 2024

Aumento da mortalidade provocado pela pandemia de Covid-19 está a reduzir a esperança média de vida em Portugal, pelo que a idade média da reforma vai baixar para 66 anos e quatro meses em 2023. No ano seguinte, em 2024, deverá baixar ainda mais, para 66 anos, interrompendo uma trajetória de subida que se verificava desde 2014.
Comentários