Madeira: Olavo Câmara defende “ferry” na Assembleia da República

De acordo com o deputado socialista, terá de haver abertura e cooperação por parte do Estado Central para garantir as oportunidades e condições necessárias à implementação desta ligação entre Lisboa e a Madeira.

O deputado do Partido Socialista-Madeira à Assembleia da República Olavo Câmara, defendeu, na passada segunda-feira, a necessidade de existir uma ligação marítima entre a Madeira e Lisboa.

No debate no Parlamento nacional, com a presença do Ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, o deputado madeirense salientou que “a continuidade territorial é um dos princípios que garante os níveis essenciais de integração e união do nosso país”, acrescentando que esta é uma premissa defendida por todos os madeirenses, designadamente no que à mobilidade entre Lisboa e o Funchal diz respeito.

“Hoje, mais do que nunca, o povo insular que aqui represento reivindica a ligação marítima entre Lisboa e a Madeira, ligação essa que tem sido objeto de promessa eleitoral por parte de todos os partidos desde 2015”, afirmou.

Olavo Câmara afirmou que em 2015 o PSD-Madeira prometeu o ferry para quatro anos, mas que na realidade a ligação só aconteceu nos dois últimos anos de mandato do Governo Regional, “tendo terminado após voltar a ganhar as eleições regionais em 2019”.

O deputado socialista considera este caso “constrangedor e demasiado maquiavélico”. “No ano anterior às eleições regionais, houve ligação marítima, no ano das próprias eleições regionais, houve ligação marítima e, agora, passados pouco mais de dois meses das eleições regionais, já foi anunciado que o Governo Regional não vai garantir ligação marítima este ano”, afirmou, considerando que “isto é gozar com todos os madeirenses”.

“Não aceitamos a maneira como o PSD tratou os madeirenses, nem aceitamos que não se criem condições para que exista um “ferry” entre Lisboa e a Madeira”, sustentou Olavo Câmara, acrescentando que «”ão nos podemos esconder atrás da incompetência dos outros, ou de uma posição eleitoralista do PSD-Madeira, ou até da incompetência dos governos regionais, que, em mais de 40 anos, foram incapazes de garantir esta ligação”.

De acordo com o deputado socialista, terá de haver abertura e cooperação por parte do Estado Central para garantir as oportunidades e condições necessárias à implementação desta ligação entre Lisboa e a Madeira. É que, referiu, o Governo Regional já desistiu desta ligação. “Basta ver o Orçamento Regional, que não prevê um euro que seja para esta ligação em 2020”.

Dirigindo-se ao Governo, Olavo Câmara disse ser relevante analisar a viabilidade da linha marítima entre a Madeira e Lisboa e perguntou se o Executivo tem esta disponibilidade e interesse em concretizar essa avaliação, tendo em conta a existência de um subsídio de mobilidade.

Ler mais
Recomendadas

JPP questiona regime de exceção para Aeroporto da Madeira

Em causa está a ausência de um registo matricial do aeroporto da Madeira, o que faz com que a infraestrutura do ponto de vista legal não exista, diz o JPP. Em resposta o PSD questionou se o JPP pretende fazer uma providência cautelar que encerre o Aeroporto da Madeira para esclarecer esta situação com as consequências que daí advém e se será o município de Santa Cruz a gerir a infraestrutura aeroportuária.

PS acusa Governo da Madeira de dissimulação na aquicultura

Os socialistas referem que o executivo nas vésperas de eleições “ajusta o plano se existir uma questão que incomode e cause mossa nos resultados eleitorais” e que depois das eleições “faz as coisas à sua maneira”.

Assembleia da Madeira discute três propostas de subida do salário mínimo regional

A proposta do Governo Regional visa fixar o valor do salário mínimo regional enquanto que PS e PCP reivindicam uma subida de 5% nos vencimentos.
Comentários