Madeira: PS ignora tudo o que tem sido feito para a consolidação de escarpas, diz PSD

“Temos tecnologia de ponta que é capaz de antecipar fenómenos como galgamentos e deslizamentos e um bom sistema de alerta de aluviões e deteção de incêndios”, garantiu o deputado do PSD Higino Teles.

Numa reunião plenária da Assembleia Legislativa da Madeira, o Partido Social Democrata (PSD) respondeu à proposta do Partido Socialista (PS) para a consolidação das escarpas sobranceiras nos acessos à Fajã das Galinhas e à Fajã de Câmara de Lobos.

Acreditando que o PS “ignora tudo aquilo que tem já sido feito nesta área”, o deputado do PSD, Higino Teles, passou à enumeração de diversas obras interventivas já em curso, ou de curto ou médio prazo levadas a cabo pelo Governo Regional.

O deputado destaca as obras de consolidação previstas para este ano no estreito da calheta e no Jardim do Mar, Curral das Freiras, na estrada regional em Câmara de Lobos e em Santana.

A médio prazo, o PSD diz estarem previstas obras de prevenção na escarpa da estrada da Meia Légua, na Longueira e no Cabouco na Ribeira Brava, no Lombo das Faias em Machico, na Eira do Serrado, e no Cabouco.
O deputado remete também para as obras de mitigação de risco fluvial já implementadas ou em vias de serem iniciadas em diversas ribeiras da ilha da Madeira.

“Temos tecnologia de ponta que é capaz de antecipar fenómenos como galgamentos e deslizamentos e um bom sistema de alerta de aluviões e deteção de incêndios”, garantiu o deputado.

No que diz respeito à mitigação de risco fluvial, o deputado Higino Teles afirmou que “até ao terceiro trimestre de 2021 serão concluídos trabalhos para cobertura integral das 27 bacias hidrográficas regionais de risco de inundação”.

O deputado Jacinto Serrão, do PS, num pedido de esclarecimento, criticou a intervenção do deputado do PSD afirmando que este “menciona diversas obras menos aquelas em causa na proposta do PS, que são as escarpas da Fajã das Galinhas e do Estreito de Câmara de Lobos”.

Recomendadas

Emissões de gases com efeito de estufa aumentaram 18% na União Europeia

Os responsáveis pela maior parte das emissões de gases com efeito de estufa foram a indústria e construção, o fornecimento de eletricidade e a agricultura (14%), divulga o Eurostat.

Projeto de 31 milhões de euros para proteção florestal vai beneficiar 15 mil hectares

O projeto terá em conta também a redução do risco de incêndio, com a diversificação e combinação de espécies, criação de faixas de gestão de combustível e vigilância regular.

Premium“Não podemos ter mil hectares intervencionados com um enclave”, afirma secretário de Estado das Florestas

Arrendamento forçado é apontado pelo secretário de Estado das Florestas como garantia de que “ínfima minoria” não condicione áreas que podem travar incêndios e garantir apoios a produtores até agora excluídos desses rendimentos.
Comentários