Madeira: PSD foi o partido mais votado em seis municípios. Nos outros cinco foi o PS

Na Ponta do Sol, concelho onde venceu o PSD, é possível perceber que o partido manteve exatamente o mesmo número de votos das eleições de 2015, com 2 mil 223 votos.

PS e PSD foram os dois partidos mais votados em qualquer dos 11 municípios da Região Autónoma da Madeira. O  PSD venceu em seis e o PS ganhou em cinco.

Calheta, Ponta do Sol, Santana, Ribeira Brava, São Vicente e Câmara de Lobos foi onde o PSD conseguiu melhores resultados, ficando à frente nestes seis concelhos.

Já Porto Santo, Machico, Santa Cruz, Funchal e Porto Moniz foram os concelhos onde o PS conseguiu vencer.

Ao contrário do que aconteceu nas últimas eleições legislativas nacionais, em 2015, o PSD deixou de ser o partido mais votado no Porto Santo, Santa Cruz, Funchal e Porto Moniz, que ‘passaram para as mãos do  PS’.

Nos concelhos da Calheta e Santana, onde venceu o PSD, o PS ficou em segundo lugar, quando em 2015 só ocupava o terceiro posto, atrás do CDS.

Em Santa Cruz venceu o PS, quando nas últimas legislativas ficava também em terceiro lugar, atrás do PSD e do Juntos pelo Povo (JPP).

Na Ponta do Sol, concelho onde venceu o PSD, é possível perceber que o partido manteve exatamente o mesmo número de votos das eleições de 2015, com 2 mil 223 votos.

Ler mais
Recomendadas

Madeira regista descida ligeira no preço dos combustíveis

A gasolina passa dos 1,502 para os 1,500 euros por litro, enquanto que o gasóleo desce dos 1,321 para os 1,319 euros por litro.

CDS Madeira admite estender coligação com PSD às autárquicas

O líder do CDS/Madeira e secretário da Economia no Governo Regional admite que o acordo de coligação celebrado com o PSD pode estender-se às próximas eleições autárquicas no arquipélago. “Acho que é possível e já falamos sobre isso”, referiu Rui Barreto numa entrevista à agência Lusa a propósito dos primeiros 100 dias do executivo (assinalados […]

PremiumProjeto FORWARD tenta aproximar investigadores de decisores políticos

Lúcio Quintal, da ARDITI, destaca as potencialidades das Regiões Ultraperiféricas para a investigação e inovação, dado que podem servir de laboratórios.
Comentários