Madeira quer chegar a 85% da população vacinada em setembro

Miguel Albuquerque lembrou que “ainda não estamos numa situação de normalidade”, que ainda existe pandemia, distanciamento social e restrições na circulação, tal como ainda se impõe o distanciamento.

Contando já com quase de 70% da população vacinada, a Madeira quer chegar no próximo mês de setembro à meta dos 85%.

O objetivo foi delineado pelo Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, esta quarta-feira, durante o seu discurso na sessão solene alusiva às comemorações do aniversário do Dia do Concelho de São Vicente.

“A ideia que circulou até há dois ou três meses de que a imunidade de grupo ia ser alcançada com 70% da população é uma falácia, devido às novas variantes, e por isso, o nosso objetivo é fazermos agora um grande esforço no próximo mês, no sentido de alcançarmos os 85% da população vacinada”, frisou o governante.

Miguel Albuquerque lembrou que “ainda não estamos numa situação de normalidade”, que ainda existe pandemia, distanciamento social e restrições na circulação, tal como ainda se impõe o distanciamento.

Durante o seu discurso, o chefe do Executivo regional assumiu o compromisso da requalificação da Estrada das Ginjas e a requalificação da frente mar de São Vicente.

O governante frisou que “aquilo que se perspetivará para o concelho de São Vicente, será cuidadosamente ponderado e analisado”.

Recomendadas

Catarina Martins sinaliza que “só não há um OE se o Governo não quiser”

A líder bloquista exemplificou algumas das áreas nas quais quer ver avanços no documento de OE, como o SNS ou as “longas carreiras contributivas”, esclarecendo ainda que “não se prende por questões formais”, pretendendo apenas “redações exatas das leis”.

Pandemia com tendência crescente entre população acima dos 80 anos

Apesar de manter uma intensidade reduzida e incidência estável, o que resulta em baixa mortalidade e pressão nos serviços de saúde, a pandemia volta a dar sinais de crescimento em quase todas as regiões do país, com o R(t) a nível nacional a chegar a 1,00.

PCP: “Não tem havido grande evolução” nas negociações com o Governo sobre o OE2022

Segundo Jerónimo de Sousa, o partido transmitiu a Marcelo Rebelo de Sousa a importância de o orçamento do próximo ano ter incluídas medidas essenciais, nomeadamente de valorização dos salários, das reformas e das pensões, reforço da rede de creches e dos serviços públicos.
Comentários