Madeira regista quebra nas colheitas de sangue

A confirmação foi dada pelo diretor do Serviço de Sangue e Medicina Transfusional. Bruno Freitas assegurou que as deslocações ao hospital são seguras e pediu à população para continuar a doar sangue.

O Diretor do Serviço de Sangue e Medicina Transfusional do Serviço de Saúde da Madeira (SESARAM), Bruno Freitas, confirmou uma redução nas colheitas de sangue ao longo do ano, e também de uma descida nas cirurgias programas, devido à pandemia, durante uma audiência dos dirigentes da Associação de Dadores de Sangue da Região Autónoma da Madeira (ADSRAM) com o Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira.

Bruno Freitas apela a que as pessoas continuam a doar sangue, e assegurar que as deslocações ao hospital são seguras.

O diretor do Serviço de Sangue e Medicina Transfusional diz que a região é autosuficiente “em termos de reservas estratégicas de componentes sanguíneos. Bruno Freitas disse também que o Hospital Central do Funchal quer retomar “o mais rápido possível toda a atividade assistencial”, e reforça a importância de se continuar a dar sangue de modo a que a região não entre em graves dificuldades.

Já José Marques, presidente da ADSRAM, na audição com o presidente da Assembleia da Madeira, procurou sensibilizar as autoridades regionais para a importância de doar sangue.

“A Madeira continua a precisar de sangue, apesar da crise pandémica, para acudir às outras patologias”, afirmou.

“Todos os madeirenses e porto-santenses têm uma dívida de gratidão para com os dadores de sangue, porque é através destas pessoas que muitas vezes se salvam vidas e se tratam pessoas. A Madeira tem que manter a sua reserva de sangue estratégica para prevenir eventuais acidentes”, disse o dirigente da ADSRAM.

Quanto a José Manuel Rodrigues, presidente da Assembleia da Madeira, sublinhou que o hospitais continuam a precisar de sangue e o Serviço Regional de Saúde a precisar de dadores.

O presidente da Assembleia da Madeira lembrou o regime jurídico para apoio aos dadores de sangue.

A região tem cerca de três mil pessoas que doam sangue, através do Serviço de Sangue e Medicina Transfusional.

Ler mais
Recomendadas

Zona Franca da Madeira: Bloco diz que decisão de Bruxelas põe em causa a capacidade da Autoridade Tributária nacional e regional de exercerem fiscalização

O Bloco quer ouvir com urgência no Parlamento o Governo depois de Bruxelas concluir que a “aplicação do regime de auxílios da Zona Franca da Madeira em Portugal” não cumpre as regras europeias. O BE deixa críticas à falta de fiscalização por parte da Autoridade Tributária central e da AT da Região Autónoma da Madeira. “A Zona Franca da Madeira continuou a ser utilizada para esquemas de planeamento fiscal agressivo”, disse a deputada Mariana Mortágua. Governo regional e a sociedade que gere a Zona Franca discordam das conclusões de Bruxelas.

39 estabelecimentos de ensino do Funchal distinguidos com bandeira Eco-Escolas

O programa Eco-escola tem por objetivo reconhecer o trabalho realizado pelos estabelecimentos escolares em benefício do ambiente.

Madeira atinge recorde diário de casos positivos de covid-19

A Madeira tem 226 casos ativos de coronavírus, 42 importados e 184 de transmissão local.
Comentários