Madeira: setor agroalimentar produz 514,6 milhões de euros

O setor empregava mais de 22 mil pessoas, representando cerca de 18,3% da economia total.

Os dados são da Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM) e dizem que a produção do setor agroalimentar representou 8,2% da produção total da economia madeirense. No total gerou 514,6 milhões de euros.

Este setor contribuiu 6,8% para o VAB (Valor Acrescentado Bruto), o que corresponde a um contributo de 263,6 milhões de euros.

O comércio e as atividades de embalagem concentram metade do VAB do setor agroalimentar, com 3,4% do VAB total, gerando 131,3 milhões.

A agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca geraram 80,8 milhões, com 2,1% do VAB. As indústrias alimentares foram responsáveis por 0,9% do VAB, com uma receita de 33,2 milhões de euros, e as indústrias das bebidas e da captação, tratamento e distribuição de água concentrou 0,5% do VAB, gerando 18,3 milhões.

Quanto ao emprego, em 2016 o setor empregava mais de 22 mil pessoas, representando cerca de 18,3% da economia total.

No setor, 55,8% dos postos de trabalho pertenciam à agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca, 23,7% ao comércio e atividades de embalagem, 15,2% às indústrias alimentares e 5,3% à indústria das bebidas e da captação, tratamento e distribuição de água.

Ler mais
Recomendadas

Investigador da UMa integra estudo europeu sobre agricultura sustentável

O estudo avaliou a importância das Estruturas de Foco Ecológico (EFA) na Agricultura Sustentável e na Conservação dos Polinizadores.

Madeira: PS pede incentivos para rentabilização e limpeza de terrenos florestais

Os socialistas defendem que a prevenção contra incêndios florestais passa por “criar e manter” condições nos terrenos baldios e florestais públicos e privados que evitem a ignição e a rápida propagação de fogos que colocam em risco produções agrícolas e habitações.

Madeira: PSD apresenta voto de protesto contra suspensão de voos entre Portugal e Venezuela

O voto de protesto pede aos países que reconhecem Juan Guaidó como presidente da Venezuela que tomem “posições e estratégias claras” contra o regime de Nicolas Maduro. Os sociais democratas pedem que Portugal seja “mais ativo” na luta contra a ditadura da Venezuela.
Comentários