Maior queda dos últimos 40 anos. Economia do Reino Unido contraiu 2,2% no primeiro trimestre

O gabinete de estatísticas nacionais (ONS, sigla inglesa) reviu em baixa a estimativa anterior, ao anunciar uma contração da economia britânica em 2%, com os principais setores que movem a economia em queda.

EPA/VICKIE FLORES

A economia do Reino Unido contraiu 2,2% durante o primeiro trimestre, de acordo com estimativas do gabinete de estatísticas do Reino Unido. Esta é a maior quebra dos últimos 40 anos, provocada sobretudo pelo efeito Covid-19, sendo que essa queda foi revista em alta pelas autoridades estatísticas britânicas.

O gabinete de estatísticas nacionais (ONS, sigla inglesa) reviu em baixa a estimativa anterior, ao anunciar uma contração da economia britânica em 2%, com os principais setores que movem a economia em queda. Entre janeiro e março, o setor dos serviços foi o mais afetado, caindo 2,3%, seguindo-lhe uma quebra de 1,7% na construção e de 1,1% na indústria.

Segundo o gabinete estatístico, o impacto económico mais significativo foi observado em março, quando a pandemia começou a fazer-se notar em território britânico. Só no mês de março, os dados mostravam que o PIB britânico tinha contraído 5,8% face ao mês anterior devido ao início do confinamento dos cidadãos e dos setores, um valor atualizado agora para 6,9%.

O ajuste dos valores da contração da economia foi divulgado esta terça-feira, depois de em maio o ONS ter fixado a contração em 2%. O responsável pelo ONS, Jonathan Athow, afirmou que “uma análise mais detalhada da economia do primeiro trimestre mostrou que o PIB encolheu mais do que o estimado”.

“As informações do governo mostram que as atividades relacionadas com a saúde caíram mais do que mostrámos anteriormente”, sustentou Athow. “Todos os principais setores da economia encolheram significativamente em março, com os efeitos da pandemia”, refere.

O ONS estima que os efeitos do confinamento sejam ainda mais visíveis no segundo trimestre, uma vez que o confinamento só começou a 23 de março. Dados recentes do gabinete estatístico mostram que a economia afundou 20,4% em abril, a maior quebra registada num único mês desde que há registos.

A contração agora confirmada pelo gabinete de estatísticas mostra que a economia contraiu três vezes mais do que em toda a crise económica de 2008 e 2009.

Ler mais
Recomendadas

EDP: Despacho de juiz alude a troca de favores entre Mexia e Manuel Pinho

Segundo o MP, foi também acordado, que da parte do ministro haveria a concessão de benefícios indevidos à EDP, através do exercício das suas funções públicas, tendo como contrapartida o apoio da EDP à sua carreira profissional e académica quando saísse do Governo.

OMS admite transmissão do vírus pelo ar e pede que se evitem espaços fechados

Um grupo de mais de 200 cientistas já tinha alertado para essa possibilidade, uma carta aberta dirigida à Organização Mundial de Saúde.

EDP interveio em avaliações do Credit Suisse e Caixa BI às barragens, diz Tribunal

O Tribunal apontou para provas que indiciam que o Crédit Suisse entregou a Rui Cartaxo um “‘memorandum’ relativo à avaliação da extensão do domínio hídrico, o qual foi apreendido nas buscas à sede da EDP” e que isso alegadamente demonstra que foi a elétrica que “orientou o Crédit Suisse na avaliação do domínio hídrico”.
Comentários