Maiores de 10 anos têm de usar máscara na escola. Alunos e professores do 3º ciclo e secundário vão ser testados (com áudio)

Qualquer aluno a partir do 2.º ciclo do ensino básico, independentemente da sua idade, terá de utilizar máscara. O processo de testagem do pessoal docente, funcionários e alunos mais velhos realizar-se-á em três fases, a começar a partir de segunda-feira.

FERNANDO VELUDO/LUSA

A Direção-Geral da Saúde (DGS) publicou esta terça-feira as regras para o início do ano letivo 2021-2022, nas quais se determina que qualquer pessoa com pelo menos dez anos deve utilizar máscara na escola, bem como os alunos a partir do 2.º ciclo do ensino básico, independentemente da sua idade.

No caso de todas crianças que estão no 1.º ciclo, a utilização de máscara comunitária certificada ou cirúrgica é apenas “fortemente recomendada”. Quanto aos alunos que têm problemas de saúde como asma, diabetes ou obesidade, a DGS aconselha a que sejam avaliados pelo médico assistente, que determinará então quais os cuidados a ter e se deve frequentar o ensino presencial.

A estratégia de testagem ao vírus também será reforçada, uma vez que as autoridades de saúde temem que mesmo as pessoas vacinadas sejam um veículo de transmissão do SARS-CoV-2. Assim, nas primeiras semanas do novo ano letivo, os alunos, os professores e o pessoal não-docente serão testados do 3.º ciclo e do ensino secundário, num processo que será feito em três etapas:

  • Fase 1 – Pessoal docente e não docente – 6 a 17 de setembro
  • Fase 2 – Alunos do ensino secundário – 20 de setembro a 1 de
  • outubro
  • Fase 3 – Alunos do 3.º ciclo – 4 a 15 de outubro.

“As autoridades de saúde reservam a possibilidade de realizar os testes que se revelem necessários tendo em conta a evolução da situação epidemiológica. Neste caso, os testes já não serão feitos pela área governativa da Educação, ficando a cargo dos serviços de saúde que os prescreverem”, salvaguarda a DGS.

No referencial é ainda indicado que a operação, que visa quebrar eventuais cadeias de transmissão do vírus, ficará a cargo da área governativa da educação.

Recomendadas

NOVA impACT! Challenges entra na fase de seleção

As soluções podem ser variadas, incluindo aplicações, ferramentas informáticas, dispositivos físicos ou um plano de negócios. Têm é que estar alinhadas com pelo menos um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.
Universidade Aveiro

Colocados 9.154 alunos na segunda fase de acesso ao ensino superior. Veja aqui se entrou

Apresentaram-se a concurso 22953 candidatos nesta segunda fase, que tinham disponíveis 11649 vagas, às quais acresceram 1857 vagas libertadas por candidatos colocados e matriculados na primeira fase que foram agora colocados.

PremiumEnsino superior: mais verbas para ação social e alojamento

Reforço do valor das bolsas a atribuir a estudantes de mestrado e aumento do número de camas para os estudantes deslocados são as principais novidades para o ensino superior e a ciência.
Comentários