Maiores empresas no Reino Unido valorizaram 40 mil milhões após vitória de Boris Johnson

A nova maioria de conservadores no parlamento britânico deverá evitar um Brexit sem acordo. Mas os investidores também ficaram satisfeitos com a derrota do partido trabalhista, que tinha prometido nacionalizar várias empresas. Os 16 britânicos mais ricos aumentaram a sua fortuna em 2,5 mil milhões só na sexta-feira.

DR Jessica Taylor/Handout Reuters

As maiores empresas do Reino Unido valorizaram mais de 33 mil milhões de libras (39,5 mil milhóes de euros) após a vitória de Boris Johnson nas eleições.

Segundo o The Guardian, a notícia foi bem recebida por investidores na City de Londres porque a maioria implica que o Governo britânico vai conseguir aprovar no Parlamento acordos firmados em Bruxelas com a Comissão Europeia para o Brexit, evitando assim uma saída desordeira.

Ao mesmo tempo, a derrota dos trabalhistas implica que a prometida reestruturação de vários setores económicos já não vai avançar.  No seu programa de Governo, os trabalhistas liderados por Jeremy Corbyn prometeram nacionalizar empresas em setores como as telecomunicações, correios, caminhos de ferros, águas e energia.

Várias cotadas dispararam durante a sessão de sexta-feira quando já eram conhecidos os resultados finais das eleições britânicas que também marcou a derrota dos trabalhistas, que prometiam nacionalizar setores como o da energia e água, assim como telecomunicações. Isto provocou o disparo das ações de cotadas como a BT que subiu mais de 6%, dona da empresa de banda larga Openreach que estava sob a mira dos trabalhistas, Severn Trent, Centrica e National Grid.

O índice londrino FTSE 100 teve a maior valorização desde junho de 2017, fechando a subir mais de 1%, enquanto o FTSE 250 disparou 3,5%.

Tudo somado, o valor combinado das 350 maiores empresas britânicas valorizou 33 mil milhões de libras (39,5 mil milhões de euros), à boleia dos resultados das eleições, e com a ajuda da resolução para a guerra comercial EUA-China.

Os 16 britânicos na lista de milionários na Bloomberg aumentaram em 2,1 mil milhões de libras (2,5 mil milhões de euros) a sua fortuna no espaço de apenas um dia. Esta lista inclui o empresário que pretende construir uma fábrica de automóveis em Portugal, Jim Ratcliffe.

Ler mais
Relacionadas

Milionários britânicos “abrem champanhe” com vitória de Boris Johnson

“Os conservadores de Boris Johnson não venceram apenas, eles atacaram o trabalho de Corbyn no Reino Unido, incluindo nos bastiões trabalhistas muito afastados do centro de Londres”, escreve a Bloomberg.

Boris Johnson: o Brexit já é passado

Está resolvido, não vale a pena pensar mais nisso. Foi esta a mensagem do primeiro-ministro britânico à porta da residência que vai continuar a ocupar. O problema é a Escócia. E a Europa, com todos os seus estados de alma.

Jeremy Corbyn indica que poderá abandonar cargo no “início do próximo ano”

Depois da hastag #CorbynOut ter ganho força e das criticas de alguns membros do partido, o líder do derrotado dos Labour sugere que um novo presidente poderá ser eleito na próxima assembleia geral do partido.
Recomendadas

Banco central baixa previsão sobre queda da economia brasileira para 5%

As novas estimativas estão em linha com as projeções de agentes do mercado consultados semanalmente pelo Banco Central, que prevê uma retração económica de 5,05% no PIB brasileiro em 2020. O Brasil ainda recupera de uma grave recessão entre os anos de 2015 e 2016, período em que o PIB caiu sete pontos percentuais.

Rússia anuncia que vai cooperar com o Irão

O ministro das Relações Exteriores russo disse que o seu país iniciará imediatamente a cooperação com o Irão assim que o embargo sobre a venda de armas expirar – o que acontecerá em outubro.

Angola: Manuel Vicente denuncia manobra de diversão

O ex-vice-presidente de Angola Manuel Vicente negou ter-se apropriado de 193 milhões de euros da Sonangol, como denunciou o antigo gestor de Isabel dos Santos, e apelida a acusação de “indecorosa manobra de diversão”.
Comentários