Maioria dos adolescentes em Portugal compra tabaco sem entraves

“Em Portugal, a legislação atual relativa ao tabagismo (parcial e fracamente fiscalizada) não está a ser suficiente para travar os adolescentes menores de idade a ter acesso ao tabaco ou fumar”, refere Teresa Leitão, uma das autoras do estudo divulgado pelo Público.

Lindsay Fox / www.ecigarettereviewed.com

A maioria (95%) dos adolescentes em Portugal consegue comprar tabaco sem qualquer entrave nos estabelecimentos comerciais, concluiu um estudo científico que foi publicado na revista “Drug and Alcohol Dependence” e divulgado esta terça-feira pelo jornal “Público”.

A análise, que teve como primeira autora uma investigadora da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa, resultou de 2.444 inquéritos e entrevistas a jovens com uma média de 15 anos.

Apesar do elevado número que disse não ter fumado no último mês ou nunca ter experimentado (83,5%), segundo o relatório, 73% garante que é “fácil” ou “muito fácil” adquirir tabaco, sendo que 84% dos alunos admitiu ver colegas e professores fumar do lado de fora dos portões da escola.

“Neste artigo compreendemos que, em Portugal, a legislação atual relativa ao tabagismo (parcial e fracamente fiscalizada) não está a ser suficiente para travar os adolescentes menores de idade a ter acesso ao tabaco ou fumar”, refere Teresa Leitão, em declarações ao mesmo diário.

Entre os exemplos apresentados pelos participantes no estudo estão frases como as seguintes: “É muito fácil [comprar cigarros], porque eles só querem ganhar dinheiro (…). Nunca me pediram [cartão de cidadão]”.

Relacionadas

Cigarros eletrónicos são seguros?

A Direção-Geral da Saúde desaconselha o uso de e-cigarros, por suspeitas de estar associado ao desenvolvimento de doenças pulmonares graves ou mesmo fatais.

PremiumDireção Geral de Saúde desaconselha tabaco eletrónico

Direção Geral de Saúde associa substâncias utilizadas nos líquidos do tabaco eletrónico a doenças pulmonares, remetendo para futuras medidas de Bruxelas. Do lado contrário, estão empresas como a Nerudia, que emprega cerca de 370 pessoas.
Recomendadas

Confirmado o primeiro caso de infeção pelo coronavírus nos Estados Unidos

Um doente no Estado de Washington foi diagnosticado com o novo vírus detetado na China e que causa pneumonias virais, no primeiro caso confirmado nos Estados Unidos desta doença que já provocou seis mortos na China e graves pneumonias.

Vírus na China deverá ter infetado mais de um milhar de pessoas, estimam investigadores

As autoridades chinesas disseram que o surto de pneumonia viral afetou pelo menos 41 pessoas e que o foco da epidemia está em Wuhan, uma cidade de 11 milhões de pessoas no centro da China.

Câmara de Loures quer esclarecimentos sobre PPP do hospital Beatriz Ângelo

“Assinalamos como positiva esta decisão, mas ela ainda não concretiza o regresso à gestão pública, uma vez que o Governo não clarificou se é essa a sua opção ou se é lançar um concurso para uma nova PPP. Essa questão está por definir. A nossa preferência é por uma gestão pública”, disse o autarca Bernardino Soares.
Comentários