Maioria dos consumidores “digitais” não abdica de visitar uma loja física para ver o artigo

Os jovens consumidores portugueses, geração entre os 18 e os 34 anos, gostam de procurar os produtos online, mas depois compram-nos na loja física. Apesar de preferirem mais as compras em lojas físicas do que os seus pares europeus, os millennials portugueses são os que mais referem interagir com os retalhistas nas redes sociais.

O consumidor português é decidido, informado e racional. Dois terços dos consumidores aplicam a nossa máxima: mais caro não é sinónimo de melhor. Os dados estatísticos mostram que as compras online têm crescido, mas o comércio tradicional ainda está vivo e de boa saúde, sobretudo de eletrodomésticos. A maioria dos consumidores “digitais” não abdica de visitar uma loja física para ver o artigo. Quem escolhe o comércio tradicional procura, muitas vezes, informar-se antes na internet, consultando a experiência de outros e visitando comparadores online.

Os comparadores de preços são a solução para acertar e poupar. A nossa ferramenta Comparar Preços regista a evolução dos preços dos produtos nas lojas online ao longo dos últimos dias, permitindo aconselhar ou não a sua compra.

Os jovens consumidores portugueses, geração entre os 18 e os 34 anos, gostam de procurar os produtos online, mas depois compram-nos na loja física. Apesar de preferirem mais as compras em lojas físicas do que os seus pares europeus, os millennials portugueses são os que mais referem interagir com os retalhistas nas redes sociais. São adeptos dos vídeos de retalhistas no Facebook ou Instagram e até arriscam comprar nestas plataformas.

Mas comprar pelas redes sociais pode ser mesmo um risco. Estas “lojas”, na sua maioria, não se encontram registadas como empresas em Portugal, não possuem um endereço físico de contacto, e, por vezes, não se tratam de vendas de comerciantes, mas sim vendas entre particulares, o que torna mais difícil a resolução de um possível conflito. O endereço físico da loja, ou uma morada para contacto, é essencial para reclamar em caso de conflito.

Quanto às formas de pagamento, o pagamento à cobrança, por transferência bancária ou por MB, na receção do produto são as possibilidades mais seguras.

Assegure-se que recebe um comprovativo da encomenda, com os elementos essenciais – descrição do produto, preço, endereço do vendedor, prazo de entrega, sobretudo se for para oferecer e o Natal está aí.

Se pretende comprar através da internet, não esqueça que tem o direito de resolver o contrato, sem custos e sem ter de indicar o motivo, no prazo de 14 dias seguidos, após a entrega.

Informe-se dos seus direitos.

Procure-nos em: DECO MADEIRA na Loja do Munícipe do Caniço, Edifício Jardins do Caniço loja 25, Rua Doutor Francisco Peres; 9125 – 014 Caniço; deco.madeira@deco.pt; ou contacte-nos para o número: 968 800 489 ou 291 146 520.

Ler mais
Recomendadas

Para onde viajar? Conheça as restrições de viagens aplicadas pelos países europeus

Um guia que explica se pode ou não ir na Europa, dadas as restrições impostas à circulação entre países resultantes da pandemia de Covid-19.

Reduza a sua pegada ecológica através da seleção dos seus alimentos

Prefira alimentos sazonais e locais, de forma a evitar os gastos de transporte. Tente respeitar as proporções das diferentes fatias da roda dos alimentos. Evite também o desperdício alimentar.

Não abandone o seu animal de estimação. Conheça algumas soluções caso vá de férias

Actualmente já existem várias soluções para quem não pode levar o seu companheiro de quatro patas. Existem hotéis para animais de estimação um pouco por todo o País.
Comentários