Maioria dos portugueses defende aprovação do Orçamento do Estado para 2020

Uma maioria de 69% dos portugueses entende que o parlamento deve aprovar Orçamento de Estado para 2020 e 11% defende o seu chumbo, segundo um estudo da Eurosondagem para o jornal Sol e o Porto Canal divulgado hoje.

© Jornal Económico/ Fotografia: Cristina Bernardo

Sobre o que deverá fazer a Assembleia da República face à proposta orçamental, 20% afirma ter dúvidas ou não responde à questão.

A maioria dos inquiridos manifesta-se contra a subida do IVA nas touradas, embora a uma curta distância dos que estão a favor. À questão se o IVA das touradas deve aumentar, 33% considera que sim, 37,3% que não e 29,8% tem dúvidas ou não responde.

Quanto às preferências partidárias, o estudo da Eurosondagem dá um resultado semelhante ao das legislativas de 06 de outubro de 2019, embora o PAN ultrapasse o CDS por uma décima de ponto percentual.

O PS surge na frente (37,2%), seguido do PSD (26,5%), BE (9,6%), CDU (6,6%), PAN (3,6%), CDS (3,5%), Chega (2,2%), Iniciativa Liberal (1,3%) e Livre (0,6%).

Em termos de popularidade, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lidera com 65% (72% positivo e 7% negativo), seguido pelo primeiro-ministro, António Costa, 35,8% (57,8% – 22%). o líder do PSD, Rui Rio, tem 8,7% (42,1% – 33,4%).

Com nota negativa surge apenas a presidente demissionária do CDS, Assunção Cristas, (-2%), e os deputados únicos do Chega, André Ventura, (- 13,1%), Iniciativa Liberal, João Cotrim de Figueiredo, (-12%), e do Livre, Joacine Catar Moreira, (-26,9%).

Ler mais

Recomendadas

Portugal continua com menos gente e cada vez mais velho

Uma população mais pequena, mais idosa, mas com poucas diminuições na percentagem em risco de pobreza. Tendência de decréscimo populacional e envelhecimento poderia ser ainda mais notória, não fosse o saldo migratório

Exportações de vestuário caem 43% em maio

A tendência de queda manteve-se em maio, com a indústria de vestuário a ter uma queda de 43% de envios para o exterior. Desde o início do ano, as empresas do setor perderam mais de 300 milhões de euros em exportações.

Vice-presidente da Comissão Europeia concorda com preocupações da CIP

Carta enviada em abril por António Saraiva a Ursula von der Leyen obteve resposta do seu “vice”. Valdis Dombrovskis defende “que a Europa deve estar equipada com os instrumentos necessários para enfrentar as consequências económicas e sociais da crise”.
Comentários