Mercadona: mais de um terço dos clientes em Portugal é de fora do Grande Porto

De acordo com as conclusões do estudo ‘Marcas + Consumidores’, 17% dos portugueses já comprou numa das quatro lojas de proximidade das principais cadeias de distribuição presentes em Portugal ao longo de 2019

Mais de um terço dos clientes da Mercadona em Portugal, mais precisamente 37%, são oriundos de fora da zona do Grande Porto.

Esta conclusão retirada do estudo ‘Marcas + Consumidores’, cuja oitava edição foi apresentada ontem, dia 6 de novembro, em Lisboa, significa que os clientes das lojas da Mercadona em Portugal estão dispostos a percorrer distâncias maiores para satisfazer a curiosidade em relação à cadeia espanhola de distribuição.

Recorde-se que a primeira loja da Mercadona em Portugal foi inaugurada a 1 de julho passado, em Gaia.

Neste momento, a Mercadona tem operacionais em Portugal seis lojas, cinco delas na zona do Grande Porto – Gaia, Matosinhos, Maia, Gondomar e centro do Porto.

A única loja da Mercadona já em funcionamento em Portugal fora do Grande porto localiza-se em Barcelos, no distrito de Braga.

Até ao final do ano, a Mercadona prevê inaugurar mais quatro lojas em Portugal, entre 21 de novembro e 12 de dezembro, em Ovar. São João da Madeira, Gaia (Mafamude) e Braga (Lamaçães).

De acrdo com o referido estudo ‘Marcas + Consumidores’, efetuado pela Kantar para a Centromarca, e referente ao período de doze meses terminado no final de setembro deste ano, cerca de 165 mil núcleo familiares já visitaram, pelo menos uma vez, as lojas da Mercadona em Portugal.

Desse universo, 63% são da zona do Grande Porto, avança o mesmo estudo.

Outra das conclusões deste estudo é que a distribuição moderna está a aproximar-se cada vez mais dos clientes portugueses, seja para as compras dentro ou fora do lar.

De acordo com as conclusões deste estudo, 17% dos portugueses já comprou numa das quatro lojas de proximidade das principais cadeias de distribuição presentes em Portugal ao longo de 2019 – Amanhecer e Pingo Doce & Go, do Grupo Jerónimo Martins; Meu Super, da Sonae MC; e My Auchan, do Auchan.

Na cadeia Amanhecer foram contabilizados 220 mil núcleos familiares compradores, enquanto no Meu Super os números apuraram 299 mil famílias compradoras. Estas duas cadeias apresentam mais de 200 lojas cada um no mercado nacional.

No caso da My Auchan, que detém uma rede com cerca de 20 lojas, registaram-se cerca de 34 mil famílias compradoras ao longo do período referente ao estudo, enquanto no Pingo Doce & Go, mais frequentado devido ao abastecimento de combustíveis, verificaram-se 204 mil famílias compradoras ao longo de 2019

 

Ler mais
Recomendadas

PremiumJerónimo Martins vai investir até 750 milhões para ter mais 290 lojas em 2020

Ara, na Colômbia, vai ter mais 130 lojas, e Biedronka, na Polónia, mais 100. Em Portugal, o Pingo Doce vai apostar num novo conceito de loja.

“Continuo muito cético em relação à economia portuguesa”, diz presidente da Jerónimo Martins

Num dos melhores anos de sempre da atividade do Grupo Jerónimo Martins – 2019 – o seu presidente, Pedro Soares dos Santos, considera que há constrangimentos em Portugal que impedem que o desenvolvimento dos projetos empresariais e industriais tenha um sucesso semelhante ao que se comprova em outros mercados, como a Polónia ou a Colômbia.

Pingo Doce vai abrir o primeiro restaurante “sozinho”

Chegou a vez do Pingo Doce abrir um restaurante “stand alone”, revelou o presidente do Grupo Jerónimo Martins, Pedro Soares dos Santos, durante a apresentação de resultados de 2019. “A marca Pingo Doce passará a ser uma mistura de restaurantes e supermercados”, diz.
Comentários