Mais Porto Santo lamenta “vergonhoso e escandaloso” jogo político do PSD

O movimento acusa a vereadora Sofia Santos, eleita pelo PS que aceitou integrar o executivo camarário do PSD, assegurando a maioria dos sociais democratas na vereação do município, de ter “abdicado de princípios e da ética” com o intuito de “satisfazer os caprichos” do PSD.

O Movimento Mais Porto Santo lamentou o “vergonhoso, inexplicável, inqualificável, imperdoável, inquietador, enganador” e “escandaloso” jogo político do PSD, e o “golpe de teatro imoral”, que permitiu fixar mais um vereador  a tempo inteiro na autarquia do Porto Santo, neste caso Sofia Santos, eleita pelo PS e que agora se junta ao PSD, o que garante aos sociais democratas a maioria na vereação do município.

“Por apenas 1.800 euros, o futuro do Porto Santo ficou ainda mais comprometido. É este o valor da negociata que o Mais Porto Santo recusou fazer parte, que revela bem a forma de ser e de estar de PSD e PS na política, os dois partidos que formam o Bloco Central e que infernizam a vida dos porto-santenses há demasiados anos”, afirmou José António Castro, vereador do Mais Porto Santo na Câmara Municipal do Porto Santo.

O vereador do Mais Porto Santo acusa Sofia Santos, de ter “abdicado de princípios e da ética” com o intuito de “satisfazer os caprichos” do PSD.

“A senhora Vereadora, muito provavelmente cansada de remar sozinha, resolveu reconverter-se à social-democracia, por um punhado de tostões, quando poderia ter continuado a lutar pelos porto-santenses de forma digna e honesta, como pensávamos que o fazia, mesmo discordando de muitas posições que tomava”, disse José António Castro.

O vereador do Mais Porto Santo acusa Sofia Santos de ter sido “atraída pelo obscuro lado do poder” e de se aliar às “forças do mal, da incompetência, da maledicência e da letargia”.

O Mais Porto Santo refere que passou o futuro do Porto Santo fica “ainda mais complicado”, mas que no que concerne ao mais porto santo vai continuar a defender os interesses da população, apresentando “ideias e soluções” para um futuro melhor.

“Talvez agora os porto-santenses percebam de uma vez por todas quem está do lado deles. Não é o PSD, nem o PS. Disso tenham decisivamente a certeza”, acrescentou.

Ler mais
Recomendadas

APRAM recebe 4,3 milhões de euros de indemnização compensatória

A verba serve para compensar a APRAM pelas “atividades de interesse público que lhe estão confiadas” pela região, e dizem respeito a 2020.

França inicia operação de encerramento de central nuclear

França encerrou a central nuclear de Fessenhein.

Câmara do Funchal reconhece trabalho de guias turísticos do Funchal

“É graças a vós que a difusão da nossa História e Cultura, das nossas tradições e da nossa maneira de estar é exaltada, e que aqueles que nos visitam levam um pouco do Funchal pelo mundo fora”, salientou.
Comentários