‘Make America Great Again’. Fábrica que produz boné de Trump tem 80% de latinos

O chapéu que Donald Trump disseminou pelo país é um ícone da presidência. A ‘Business Insider’ foi visitar a fábrica, onde trabalham dezenas de latinos.

O ‘Business Insider’ teve oportunidade de entrar na fábrica onde são feitos os icónicos bonés ‘Make America Great Again’ que Donald Trump disseminou pelo país inteiro. Também conhecidos como ‘MAGA’, os bonés tornaram-se um símbolo da campanha de Trump à presidência dos Estados Unidos e inspiraram uma infinidade de anedotas e paródias.

Cada chapéu MAGA adquirido através do site oficial da campanha de Trump contou como uma contribuição monetária de campanha. Segundo a sua organização, centenas de milhares de chapéus foram vendidos desde que Trump começou a corrida presidencial usando um.

Os chapéus são produzidos por uma empresa californiana, a Cali-Fame, e de acordo com uma entrevista ao jornal ‘Los Angeles Times’ concedida pelo seu Brian Kennedy em 2015, cerca de 80% dos funcionários da empresa são latinos. Quando solicitado a comentar esse vídeo, um representante da campanha de Trump respondeu, citado pelo ‘Business Insider’: “Tal como acontece com tantos fabricantes nos Estados Unidos, a Cali-Fame está a aproveitar os benefícios da economia da era Trump, ao mesmo tempo que também desempenha um papel único e importante na produção de chapéus ‘MAGA’, o símbolo icónico da campanha histórica do presidente Trump e da promessa de tornar a América grande novamente. A empresa emprega dezenas de cidadãos americanos de diversas origens, todos dedicados e comprometidos com a sua produção especializada, produzindo centenas de milhares de ‘MAGA’ até agora.”

Os responsáveis da campanha não responderam à nossa pergunta sobre qual era o salário dos trabalhadores da Cali-Fame.

A seguir, uma transcrição do vídeo.

Narrador: Os chapéus oficialmente licenciados da campanha Trump ‘Make America Great Again’, ou ‘MAGA’, são feitos aqui, na fábrica de chapéus Cali-Fame em Carson, Califórnia, nos arredores de Los Angeles.

Brian Kennedy: O tecido, o cordão, a alça de plástico, o tecido por baixo, o sweatband, todo o chapéu é feito aqui na América.

Narrador: A empresa não faz apenas chapéus MAGA. É especializada em todos os tipos de chapelaria, que fabrica e personaliza. Mas a empresa trabalha com Trump há anos. Antes da campanha, Cali-Fame fez chapéus para os campos de golfe de Trump.

Brian Kennedy: Fazemos chapéus de golfe desde os anos 50. A Cali-Fame Los Angeles foi um dos primeiros fabricantes de chapéus de golfe.

Narrador: O chapéu vermelho da ‘MAGA’ é vendido por 25 dólares. Todas as compras de um chapéu ‘MAGA’, juntamente com qualquer outro item à venda no site oficial da campanha de Trump, conta como uma contribuição de campanha. Cerca de 100 funcionários trabalham na fábrica e, de acordo com uma entrevista do ‘Los Angeles Times’ a Brian Kennedy em 2015, cerca de 80% da força de trabalho é latina. Segundo a campanha de Trump, todos os funcionários são cidadãos dos Estados Unidos. Não falámos com nenhum funcionário durante as filmagens, mas, em 2015, a ‘MSNBC’ visitou a fábrica e o repórter Jacob Soboroff falou com alguns dos trabalhadores.

Jacob Soboroff: Quando ouviu que ia passar a fazer os chapéus para Donald Trump qual foi o primeiro pensamento que passou pela sua cabeça?

Funcionário da Cali-Fame: Bem, mais trabalho para nós.

Soboroff: Algumas das coisas que ele disse não são particularmente simpáticas para a comunidade latina. Quando ouve essas coisas, o que acha?

Empregado de Cali-Fame: Tento ignorar.

Narrador: Fazer os chapéus requer um processo de 23 passos, muitos dos quais são feitos à mão.

Kennedy: A maneira como fabricamos o chapéu, o primeiro processo é espalhar o material. Depois levamos o tecido diretamente para a máquina de bordar e, a partir do bordado, passamos para a operação de costura, onde criamos tanto o bico como a coroa separadamente, de modo que juntamos essas duas partes prendendo a faixa e terminando com a alça de plástico que é feita nos Estados Unidos. Depois, cosemos o chapéu, apertamos e terminamos o cordão e colamo-lo antes de arrumarmos o chapéu.

Narrador: Os chapéus são enviados para a sede da Ace Specialties em Lafayette, Louisiana. A Ace é o distribuidor oficial de mercadorias da campanha de Trump e a empresa cumpre todos os pedidos do site da campanha. De acordo com a campanha, centenas de milhares de chapéus ‘MAGA’ foram vendidos desde o início da campanha de Trump.

Kennedy: Somos uma das poucas empresas americanas que ainda fazem chapéus. Há uma necessidade, um nicho, para esse produto americano, e é disso que estamos realmente à procura nos últimos dois anos. É uma oportunidade incrível fazer esse chapéu para o presidente dos Estados Unidos. Eu acho que esse chapéu é um ícone do que está a acontecer no país e estamos muito felizes por fazer o chapéu para o presidente. Espero que possamos continuar.

Recomendadas

Como a China empobrecida evoluiu para uma potência económica

Esta terça-feira, a China completa 40 anos do início do Gaige Kaifang, ou Reforma e Abertura, processo de reformas empreendido sob a liderança de Deng Xiaoping a partir de 1978 para combater o maoismo. Essas mudanças lançaram as bases para a reviravolta do país.

Jorge Mendes pode salvar histórico emblema catalão da falência

O clube precisa de quase cinco milhões e meio de euros para continuar a competir. Jorge Mendes entrará em conjunto com Peter Lim na aquisição da equipa catalã.

YouTube, Facebook e Instagram ‘ajudaram’ Trump a chegar à Casa Branca, indica novo relatório

Relatório do Senado norte-americano indica provas de que os agentes russos procuraram ajudar Trump a ganhar as eleições de 2016. YouTube, o Tumblr, o Pinterest, o Instagram e o Google+ foram afetados pela interferência da Rússia, bem como pelo Facebook e Twitter.
Comentários