Mantém-se impasse entre Nowo e restantes operadores pela Champions

, e

Eleven diz que “a bola está do lado dos operadores”, que criticam a atuação da empresa e o processo negocial que está a ser conduzido pela Nowo. Negociações continuam, mas sem perspectivas de serem finalizadas, a duas semanas do início da prova.

Ler mais

O impasse entre a operadora Nowo – que detém os direitos da Liga dos Campeões da UEFA para Portugal, por acordo com a Eleven Sports – e os restantes operadores de telecomunicações mantém-se, a duas semanas de arrancar a competição, sem que haja qualquer perspectiva quanto à disponibilização destes conteúdos nas diferentes redes de televisão por cabo.

Em declarações ao Jornal Económico, o diretor não executivo da Eleven Sport, Pedro Pinto, diz que as negociações continuam, mas aponta o dedo à Meo, Nos e Vodafone pela inexistência de um acordo. Considera que a aproximação do início da Liga dos Campeões e a participação do Futebol Clube do Porto e do Sport Lisboa e Benfica na prova pressionam os operadores. “É inimaginável que quando começar a Liga dos Campeões, a 19 de setembro, os adeptos portugueses não tenham acesso a estes jogos, de uma competição que é a joia da coroa”, diz. “Esperamos que os outros operadores coloquem os interesses dos clientes à frente dos interesses próprios e políticos”, acrescenta.

Em resposta, em declarações ao Jornal Económico, fonte oficial da Altice Portugal, que detém a Meo, “estranha a interferência contínua da Eleven Sports num tema em que não estão envolvidos directamente”, o que entende como “uma pressão abusiva sobre um processo negocial que se pretende justo e que defenda os interesses dos nossos clientes, algo de que não abdicamos”.

Também a Vodafone “não se revê nesta afirmação, muito pelo contrário”. Em declarações ao Jornal Económico, fonte da empresa nega qualquer bloqueio à entrada do novo canal no mercado português e sublinha que a operadora tem como objetivo “disponibilizar sempre a melhor e mais alargada oferta de conteúdos em Portugal” e confirma a continuação do processo de negociação com a Nowo, “de forma a assegurar a disponibilização destes conteúdos aos nossos Clientes, tão breve quanto possível”.

 

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

CES da Grécia: “Esforços têm de ser na criação de riqueza e não em mais sofrimento para a população”

O secretário-geral do Conselho Económico e Social da Grécia, Apostolos Xyraphis, explicou, em entrevista ao Jornal Económico, como a digitalização e o empreendedorismo podem impulsionar a competitividade uma economia ainda em crise.

André Ventura acusa Rui Rio do “maior roubo de identidade na história do PSD”

O vereador de Loures assume que pode liderar um pedido de congresso destitutivo e assegura que numa semana consegue 2.500 assinaturas para provocar a destituição do líder do PSD. Mas decisão só será tomada após a aprovação do OE/2019. Até lá, Ventura pretende promover consensos internos por considerar que atitudes de Rio representam “uma revolução” da identidade do PSD.

Comissão às rendas excessivas acelera audições antes de pausa para o OE

O ex-ministro da Economia Manuel Pinho fecha a lista de 11 novas convocatórias, a 17 de outubro, data em que a comissão parlamentar para os trabalhos para o debate sobre o Orçamento do Estado (OE) para 2019.
Comentários