PremiumMantém-se impasse entre Nowo e restantes operadores pela Champions

Eleven diz que “a bola está do lado dos operadores”, que criticam a atuação da empresa e o processo negocial que está a ser conduzido pela Nowo. Negociações continuam, mas sem perspectivas de serem finalizadas, a duas semanas do início da prova.

O impasse entre a operadora Nowo – que detém os direitos da Liga dos Campeões da UEFA para Portugal, por acordo com a Eleven Sports – e os restantes operadores de telecomunicações mantém-se, a duas semanas de arrancar a competição, sem que haja qualquer perspetiva quanto à disponibilização destes conteúdos nas diferentes redes de televisão por cabo.

Em declarações ao Jornal Económico, o diretor não executivo da Eleven Sport, Pedro Pinto, diz que as negociações continuam, mas aponta o dedo à Meo, Nos e Vodafone pela inexistência de um acordo. Considera que a aproximação do início da Liga dos Campeões e a participação do Futebol Clube do Porto e do Sport Lisboa e Benfica na prova pressionam os operadores. “É inimaginável que quando começar a Liga dos Campeões, a 19 de setembro, os adeptos portugueses não tenham acesso a estes jogos, de uma competição que é a joia da coroa”, diz. “Esperamos que os outros operadores coloquem os interesses dos clientes à frente dos interesses próprios e políticos”, acrescenta.

Em resposta, em declarações ao Jornal Económico, fonte oficial da Altice Portugal, que detém a Meo, “estranha a interferência contínua da Eleven Sports num tema em que não estão envolvidos directamente”, o que entende como “uma pressão abusiva sobre um processo negocial que se pretende justo e que defenda os interesses dos nossos clientes, algo de que não abdicamos”.

Também a Vodafone “não se revê nesta afirmação, muito pelo contrário”. Em declarações ao Jornal Económico, fonte da empresa nega qualquer bloqueio à entrada do novo canal no mercado português e sublinha que a operadora tem como objetivo “disponibilizar sempre a melhor e mais alargada oferta de conteúdos em Portugal” e confirma a continuação do processo de negociação com a Nowo, “de forma a assegurar a disponibilização destes conteúdos aos nossos Clientes, tão breve quanto possível”.

 

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Ler mais
Recomendadas

PremiumJosé Costa Pinto: “É o momento de deixar a presidência da Associação Nacional de Jovens Advogados Portugueses”

José Costa Pinto anuncia ao Jornal Económico que não se vai recandidatar à presidência da ANJAP, cujas eleições serão em dezembro. Nesta entrevista fala ainda sobre o estado da Justiça em Portugal.

PremiumPagar menos luz? Basta baixar potência contratada, diz Governo. BE reage: “É errado”

O Ministro da Transição Energética aconselhou, na semana passada, famílias a baixar potência da energia para pagar menos IVA. Bloco responde a repto de Matos Fernandes: “declaração é errada”, pois “não há nenhuma ligação” entre potência contratada e formas de consumos, pelo que “não faz sentido” que o imposto vai ser reduzido na potência contratada mais baixa, de 3,45 kVA.

PremiumHabitação centra atenções dos partidos na especialidade

Depois de duas semanas de audições de apreciação, o prazo para entrega de alterações ao Orçamento do Estado para 2019 termina esta sexta-feira.
Comentários