Manuais do primeiro ciclo só vão ser reutilizados a partir de 2022

As editoras vão ter de fazer adaptações aos livros pelo facto dos atuais conterem autocolantes e picotados que dificultam o seu reaproveitamento. No pior cenário, os manuais poderão não ser reutilizados de todo.

Só a partir do ano letivo 2022/23 estarão certificados os primeiros manuais do 1º ciclo criados especificamente para serem reutilizados (0s d0 3º ano), avança a edição do “Jornal de Notícias” desta terça-feira. Teoricamente, os livros já podem ser reutilizados, mas como muitos têm espaços em branco, autocolantes e picotados, na prática fica difícil a sua reutilização.

Colocam-se então dois cenários: obrigar a comunidade escolar a apagar trabalhos e pinturas ou no pior dos casos os manuais não poderem de todo ser reutilizados, sendo que a sua devolução às escolas é, e continuará a ser, obrigatória, aponta o JN.

Na segunda-feira o Ministério da Educação salientou que “todos os manuais têm de ser concebidos de forma a poderem ser plenamente usados pelos alunos, sem que isso impeça a sua reutilização”, acrescentando que “caso os manuais de alguma editora não obtenham a menção de certificado, a escola não os poderá adotar”.

Em 2019, mais famílias entregaram manuais e em melhores condições de serem reutilizados. O Ministério da Educação não indica o número de livros classificados como reutilizáveis, mas na última semana a secretária de Estado da Educação avançou com dados provisórios que revelam uma taxa de 50%.

Recomendadas

Fatura da luz desce 0,4% a partir de janeiro de 2020

Esta ligeira descida abrange somente 1,06 milhões de clientes que se encontram no mercado regulado de eletricidade em Portugal continental. A proposta apresentada hoje pelo regulador ainda tem de ser aprovada pelo conselho de administração da ERSE. Descidas de 0,9% nos Açores e na Madeira.

Vai pedir um crédito à habitação? Saiba como calcular o importante rácio LTV

Se está a pensar em comprar casa, há termos com os quais vai ter de lidar e um deles é o Loan-to-Value. Descubra como calcular este rácio tão importante na hora de solicitar crédito habitação.

Novo crédito pessoal em alta e automóvel em queda em agosto

Novos créditos pessoais aumentaram 9,8%, com os novos empréstimos automóvel a recuarem 8,4%.
Comentários