Manuel Teixeira Duarte sobe à presidência da construtora portuguesa

A nomeação de Manuel Teixeira Duarte acontece no momento em que Pedro Teixeira Duarte renuncia ao cargo de presidência da Teixeira Duarte, que teve efeitos produzidos no passado dia 30 de junho de 2021. 

Teixeira Duarte (Construção e Engenharia)

Manuel Teixeira Duarte foi indicado para ser o novo presidente do Conselho de Administração da construtora Teixeira Duarte. O anúncio foi realizado esta sexta-feira pela empresa em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, esta sexta-feira.

A nomeação de Manuel Teixeira Duarte acontece no momento em que Pedro Teixeira Duarte renuncia ao cargo de presidência da Teixeira Duarte, que teve efeitos produzidos no passado dia 30 de junho de 2021.

O comunicado à CMVM indica ainda que Isabel Teixeira Duarte e Miguel Teixeira Duarte tornam-se também administradores do Conselho de Administração, e que irão exercer “funções com os demais até ao fim do mandato em curso (2019/2020)”.

Desta forma, e até ao presente mandato que termina em 2022, Manuel Teixeira Duarte assume a presidência, enquanto Carlos Gomes Batista, Maria da Conceição Teixeira Duarte, Diogo Viana Rebelo, Isabel Teixeira Duarte e Miguel Teixeira Duarte ocupam os lugares de administradores.

Recomendadas

PremiumNovo CEO da Teixeira Duarte tem rentabilidade e dívida como principais desafios

Manuel Maria Teixeira Duarte será hoje eleito como novo presidenteda Teixeira Duarte. Grupo pressionado pelos maus resultados durante a pandemia. “Foco tem de ser a escolha das obras estratégicas” e “redução da dívida”, diz acionista.

Elevo responsabiliza pandemia e Estado de Moçambique por salários em atraso

O grupo português faz referência a “dificuldades” que incluem “alguns salários em atraso e que são explicadas sobretudo pelo impacto da covid-19 e pelo facto de um dos seus principais clientes, o Estado moçambicano, não estar a honrar os seus compromissos financeiros”.

Prejuízo da Teixeira Duarte ascende a 19 milhões no primeiro semestre. Mercado português cresce 2,6%

O grupo refere que o volume de negócios na construção no país manteve-se ao nível do verificado nos primeiros seis meses de 2020, atingindo agora os 68.786 milhares de euros.
Comentários