Marcelo pressiona Governo e pede prioridade na ajuda aos sem-abrigo

O Presidente da República quer que até 2023 deixem de haver sem-abrigo, e deixa claro que é fundamental que os prazos tenham de ser cumpridos.

Cristina Bernardo

O governo de Pedro Passos Coelho já tinha deixado na mesa uma série de medidas para erradicar o problema dos sem-abrigo. Essa nota de medidas está agora a ser melhorada pelo atual Governo, que sente a pressão de Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente da República não está suficientemente satisfeito com a estratégia de António Costa, que tem como prazo 2017 a 2023. Mas, para o PR o processo parece estar a demasiado vagaroso.

“Já estamos em abril. Covém que não se perca o ano de 2017 e que, com os contribuintes destas e de muitas outras instituições, seja aplicada a estratégia 2017-2023, mas para ser aplicada em 2017 e não para ser aplicada em 2018”, disse Marcelo, citado pelo Público.

O Presidente da República reuniu-se ontem na sede da Comunidade Vida e Paz com seis instituições que dão apoio às pessoas que não têm um teto, e, para manter o debate aberto dentro do Parlamento, Marcelo vai estar hoje no Saldanha, às 20h30, a acompanhar voluntários da associação CASA.

 

Recomendadas

PS insiste que negociações do Orçamento do Estado para 2022 devem continuar na especialidade

José Luís Carneiro reforçou a intenção do PS em “apreciar as propostas” dos parceiros, mas com o propósito de “encontrar os pontos de equilíbrio e de bom senso”, na última das audiências que o Presidente da República manteve com os partidos nesta sexta-feira.

Catarina Martins sinaliza que “só não há um OE se o Governo não quiser”

A líder bloquista exemplificou algumas das áreas nas quais quer ver avanços no documento de OE, como o SNS ou as “longas carreiras contributivas”, esclarecendo ainda que “não se prende por questões formais”, pretendendo apenas “redações exatas das leis”.
Nuno Melo e Francisco

Nuno Melo abre e Rodrigues dos Santos encerra escola de quadros da Juventude Popular

Atual líder centrista e o eurodeputado que pretende ser o próximo presidente do partido não se irão cruzar no hotel de Portimão onde decorre uma ação de formação que conta com convidados como o social-democrata Miguel Pinto Luz e o socialista Álvaro Beleza, presidente da SEDES.
Comentários