Marcelo Rebelo de Sousa adverte que quem quer a regionalização não deve precipitar-se

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, advertiu esta quinta-feira que quem quer a regionalização do país não deve precipitar-se, considerando que “é preciso não cometer erros de percurso”.

marcelo_rebelo_sousa_legislativas

“Quem quer a regionalização não deve precipitar-se, porque esse pode ser o grande obstáculo à regionalização. Quem não quer, é-lhe indiferente, pois essa precipitação pode até ser um argumento para não se regionalizar”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, à margem de uma visita a uma escola em Vila do Conde, no distrito do Porto.

O chefe de Estado não quis comentar as declarações dos presidentes de Câmara de Lisboa e Porto, Fernando Medina e Rui Moreira, que apontaram que Marcelo Rebelo de Sousa seria “um obstáculo” à regionalização”.

“Se se quer regionalizar, com um modelo virado para o futuro, diferente do modelo de há 20 anos, e com cabeça tronco e membros, é preciso não cometer erros de percurso e não haver precipitações, que seriam um obstáculo”, disse o presidente da República.

Sobre a proposta do CDS-PP, na Assembleia da República, para realização de um novo referendo sobre o tema, o chefe de Estado preferiu “não se pronunciar sobre matérias discutidas no parlamento”

Marcelo Rebelo de Sousa abordou este tema regionalização no decurso de uma visita à Escola Básica Dr. Carlos Pinto Ferreira, na freguesia de Junqueira, em Vila do Conde, considerada um dos melhores estabelecimentos públicos de ensino do país, pelos dados disponibilizados, este ano, pelo Ministério da Educação.

“Havendo muitas escolas excelentes em Portugal, esta é uma delas, em termos de aproveitamento, qualidade de ensino, ambiente no agrupamento, e visão de futuro. É um projeto educativo que me parece muito interessante e virado para o futuro. Estar aqui é para agradecer, apoiar, e estimular um domínio fundamental para o avanço do país”, vincou o presidente da República.

Ler mais
Recomendadas

Marcelo Rebelo de Sousa inicia hoje reuniões para analisar renovação do Estado de Emergência

O Presidente da República vai reunir-se por videoconferência com os membros do Governo, líderes partidários e especialistas mas também com os conselheiros de Estado que pela primeira vez nestas reuniões para avaliar o estado do país face ao Covid-19.

BE e PCP querem isentar alunos do Ensino Superior do pagamento de propinas durante crise da Covid-19

Os bloquistas e comunistas, que sempre defenderam o fim das propinas, consideram que, como as instituições do Ensino Superior estão encerradas e muitas não estão a disponibilizar e-learning, não se justifica estar a cobrar propinas aos estudantes.

Medidas extraordinárias do PT 2020 vão permitir manter 776 milhões de euros na economia

“O impacto, naquilo que se refere às empresas é de 475 milhões de euros […], a que se juntam 301 milhões de euros para outros beneficiários, somando um total de 776 milhões de euros, que vão continuar na economia”, avançou o secretário de Estado do Planeamento, em declarações à agência Lusa.
Comentários