Marcelo reúne-se hoje com 14 homólogos da UE em iniciativa fundada por Sampaio

“É uma reunião que, para nós portugueses, tem um significado especial porque homenageará certamente o Presidente Jorge Sampaio, que foi quem criou este grupo” em 2003, disse o atual chefe de Estado português.

O Presidente da República, Marcelo da Rebelo de Sousa, reúne-se hoje, em Roma, com homólogos da União Europeia (UE) que integram o Grupo de Arraiolos, na 16.ª edição da iniciativa fundada pelo antigo chefe de Estado Jorge Sampaio.

Na chegada à Roma, na terça-feira ao final do dia, Marcelo Rebelo de Sousa anunciou que os 15 chefes de Estado iriam, nesta reunião, prestar homenagem ao antigo Presidente da República Jorge Sampaio, que morreu na passada sexta-feira.

“É uma reunião que, para nós portugueses, tem um significado especial porque homenageará certamente o Presidente Jorge Sampaio, que foi quem criou este grupo” em 2003, disse o atual chefe de Estado português.

E acrescentou: “Eu farei tudo para que, em 2023, possamos ter os 20 anos de Arraiolos em Portugal”.

“Ele [Jorge Sampaio] teve a ideia, concretizou-a e foi, de facto, um grande sucesso”, apontou.

Na capital italiana realiza-se este ano a 16.ª reunião do Grupo de Arraiolos, que junta anualmente presidentes não executivos de 15 Estados-membros da UE.

Em 2003, o então chefe de Estado português, Jorge Sampaio, promoveu um encontro na vila alentejana de Arraiolos para discutir o futuro da UE com um conjunto de Presidentes da República com poderes semelhantes aos seus e, desde essa altura, o encontro tem sido anual.

Estava previsto que, entre 08 e 09 de outubro de 2020, Portugal acolhesse esta 16.ª reunião do Grupo de Arraiolos, mas isso acabou por não acontecer devido à pandemia de covid-19.

A reunião deste ano é então organizada pela Presidência italiana e decorre Palácio do Quirinal, local da residência oficial do chefe de Estado italiano, a partir das 10:00 (hora local, menos uma em Lisboa).

Marcelo Rebelo de Sousa, que assumiu funções como Presidente da República em março de 2016, esteve presente na 12.ª reunião, que decorreu nesse ano na Bulgária, na 13.ª, em Malta, em 2017, na 14.º, na Letónia, e na 15.º, na Grécia.

O Grupo de Arraiolos junta os chefes de Estado de Itália, Bulgária, Alemanha, Estónia, Irlanda, Grécia, Croácia, Letónia, Hungria, Malta, Áustria, Polónia, Portugal, Eslovénia e Finlândia.

O grupo tem vindo, ao longo dos anos, a expandir-se para a sua dimensão atual, juntando países europeus de diferentes geografia, dimensão e situação económica.

Recomendadas

Presidência do Conselho de Ministros e Inspeção-Geral de Finanças assinam acordo para colaboração entre entidades

Em comunicado a presidência do Conselho de Ministros sublinha que a assinatura do protocolo “visa estabelecer a colaboração e articulação entre as entidades no quadro da alteração do regime de fiscalização das fundações privadas e do novo regime de fiscalização”.

PCP diz que resultados da CDU são consequência de campanha anticomunista

O dirigente comunista João Oliveira considerou, esta segunda-feira, que os resultados eleitorais da CDU nas autárquicas são consequência de uma “prolongada e intensa campanha anticomunista” e da concentração da discussão em assuntos nacionais, em vez de locais.

Marcelo diz que “crises políticas nos próximos anos não fazem sentido” e critica atrasos no novo aeroporto de Lisboa

“Não pensava que se alongasse tanto. Esperava um prazo mais curto. Como em tudo na vida, o adiamento de decisões só as complica”, alertou o Presidente da República, um dia depois das eleições autárquicas.
Comentários