Marcelo reuniu com Fenprof para saber ponto de situação das negociações. “Zero”, respondeu Mário Nogueira

“O senhor Presidente da República manifestou interesse em saber o ponto de situação. O ponto de situação é zero. Ou seja, o Governo de facto até agora não fez qualquer tipo de contacto, não iniciou qualquer tipo de negociação””, disse Mário Nogueira.

Cristina Bernardo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, quis hoje saber o “ponto de situação” das negociações com os professores, disse o secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, que adiantou ter respondido que é “zero”.

Marcelo Rebelo de Sousa cruzou-se com Mário Nogueira à saída da sessão de abertura de uma conferência do Conselho Nacional de Educação (CNE), que decorre na Fundação Gulbenkian, em Lisboa, e aproveitou o momento para pedir um “ponto de situação” nas negociações dos professores com o Governo sobre a recuperação do tempo de serviço congelado.

O Presidente da República saiu sem falar aos jornalistas. Foi Mário Nogueira que descreveu os pormenores sobre a breve conversa entre os dois.

“O senhor Presidente da República manifestou interesse em saber o ponto de situação. O ponto de situação é zero. Ou seja, o Governo de facto até agora não fez qualquer tipo de contacto, não iniciou qualquer tipo de negociação””, disse.

Recomendadas

Tiago Mayan: “Falta um presidente que ponha mão neste Governo”

Questionado sobre em que aspetos falhou o atual Presidente da República, o candidato presidencial pela Iniciativa Liberal falou de “Pedrogão, Tancos, Reguengos de Monsaraz, o milagre português: isto representa um eixo de colaboracionismo com este Governo”.

5G. Governo determina redução de 80% nas taxas de utilização das frequências em leilão

Está assim confirmada a promessa feita pelo Governo aquando da definição e anúncio da estratégia nacional para o 5G, em fevereiro. Executivo aplica ainda desconto de 10% para quem levar banda larga móvel às escolas públicas e à linha ferroviária do Norte.

Comissão Europeia: “Experiência de Portugal vai ser valiosa para nós. Vai liderar a transição na Europa”

O comissário europeu do Ambiente, Oceanos e Pescas, Virginijus Sinkevičius considera que dada a experiência de Portugal em matérias ambientais, a pasta da presidência do Conselho da UE para o primeiro semestre de 2021 vai ficar em boas mãos. “Estou muito otimista em relação à presidência de Portugal no próximo ano”, afirmou.
Comentários