Marcelo teve mais 630 mil espectadores nos debates, mas Ventura deu mais audiências a adversários diretos

Atual Presidente da República foi o candidato que teve mais debates transmitidos em canais generalistas, o que contribuiu para a sua vantagem. Líder do Chega, Ana Gomes, Marisa Matias e João Ferreira tiveram quatro debates cada um na RTP1, SIC ou TVI.

André Ventura e Marcelo Rebelo de Sousa em debate

O Presidente da República e candidato à reeleição para um segundo mandato Marcelo Rebelo de Sousa atingiu 6,3 milhões de telespectadores nos sete debates televisivos em que participou, beneficiando do facto de todos terem transmitidos em canais generalistas (à exceção do frente a frente com Vitorino Silva), com uma vantagem de quase 630 mil espectadores sobre André Ventura. No entanto, o líder e deputado único do Chega , que só teve quatro debates em canais generalistas, foi o adversário que deu melhores audiências a quatro adversários (Marcelo, Ana Gomes, Marisa Matias e Vitorino Silva), o que contribuiu para atingir 5,7 milhões de telespectadores.

Segundo dados da GfK, que contabilizou a audiência média de todos os debates – incluindo o de terça-feira, na RTP1, em que participaram todos os candidatos -, a ex-eurodeputada socialista Ana Gomes ficou distante de Marcelo e Ventura, com um total de 4,1 milhões de telespectadores, seguindo-se a eurodeputada bloquista Marisa Matias, com 3,5 milhões, e o eurodeputado comunista João Ferreira, com 2,9 milhões. Os três candidatos que procuram atrair o eleitorado de esquerda tiveram também quatro debates cada em canal generalista.

Bastante atrás, com um total de apenas 1,7 milhões de telespectadores, veio Tiago Mayan Gonçalves, candidato apoiado pela Iniciativa Liberal, que só esteve em canal aberto no frente a frente com Marcelo Rebelo de Sousa e no debate a sete. Por último, Vitorino Silva, presidente do partido RIR – Reunir Integrar Reciclar que é conhecido pela alcunha “Tino de Rans”, ficou pouco acima de 1,3 milhões de telespectadores, sendo o debate com os restantes candidatos o único que não passou apenas na RTP3. E já não poderá melhorar este resultado, visto que a Entidade Reguladora para a Comunicação Social aceitou a queixa apresentada pelo PCP e cancelou os debates que o Porto Canal tinha programados com Vitorino Silva e os outros participantes nas eleições marcadas para 24 de janeiro.

Os três debates com maior audiência média tiveram André Ventura como denominador comum, sendo o mais visto aquele que o opôs a Marcelo Rebelo de Sousa na SIC e SIC Notícias, com um total de 1.838.752 pessoas, seguindo-se os frente a frente com Marisa Matias (também na SIC e SIC Notícias, visto por 1.551.707) e com Ana Gomes (na TVI e TVI 24, visto por 1.284.098). E também protagonizou o debate transmitido apenas em canais de cabo por maior audiência, ao ser visto por uma média de 223.873 telespectadores no frente a frente com Vitorino Silva, transmitido pela RTP3.

Acima da barreira do milhão de telespectadores de audiência média ficaram ainda dois debates de Marcelo Rebelo de Sousa: com Ana Gomes, na RTP1 e RTP3 (1.078.027), e com João Ferreira, na TVI e TVI24 (1.078.012). Menos seguidos foram aqueles que opuseram o atual Presidente da República a Marisa Matias (887.084, na RTP 1 e RTP3), a Tiago Mayan Gonçalves (693.496, na RTP 1 e RTP3) e a Vitorino Silva (208.539, só na RTP3)

Bastante limitada, pela duração e pela hora mais tardia a que decorreu, foi a audiência média do único debate televisivo que juntou todos os candidatos presidenciais (apesar de Marcelo Rebelo de Sousa ter participado por videoconferência, devido à falta de autorização da Direção-Geral de Saúde para participar, na sequência de um teste positivo de Covid-19, seguido por dois testes negativos), que não passou dos 544.358 telespectadores, segundo a GfK

Ler mais
Recomendadas

Covid-19: PCP quer apoios a 100% para pais “imediatamante e com efeitos retroativos”

Intervindo numa sessão pública, em Lisboa, Jerónimo de Sousa lamentou que “PS, PSD e CDS-PP” tenham rejeitado na Assembleia da República a proposta do PCP que previa “o pagamento do salário a 100% a quem está em assistência a filhos até aos 16 anos, enquanto as escolas se mantiverem encerradas”, devido à pandemia de Covid-19.
catarina_martins_oe_2020

Covid-19: Catarina Martins faz um apelo a Costa para que estenda já as moratórias

“Deixo aqui hoje este apelo a António Costa: não espere que seja tarde demais, não espere pelo início dos despejos e das falências. As moratórias têm de ser estendidas já”, num comício maioritariamente virtual que assinalou o encerramento da conferência autárquica online e os 22 anos do BE, que comemora no domingo a sua fundação.

Covid-19: Uma centena de manifestantes anticonfinamento em Lisboa

À Lusa, o comissário Santos, da PSP, referiu que a concentração, promovida pelo Movimento Habeas Corpus, associado aos Juristas pela Verdade, chegou a reunir “cerca de cem pessoas”, por volta das 13h00, e que há meia hora estariam ainda 35 manifestantes no local.
Comentários