PremiumMargarida Marques: “A última coisa que queremos é um conflito institucional”

Correlatora para o Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027 diz que o Parlamento Europeu não terá problemas em rejeitar proposta do Conselho Europeu, mas espera avanços após cimeira extraordinária.

Não é esperado um acordo final sobre o Orçamento de longo prazo da União Europeia, mas é com expectativa que o Parlamento Europeu aguarda que da Cimeira extraordinária entre os líderes dos 27 países, que terá lugar a 20 de fevereiro, resulte uma aproximação às proposta dos eurodeputados.

“Precisamos de desbloquear o impasse para que possamos continuar as negociações”, salientou Margarida Marques, correlatora do Parlamento Europeu nas negociações para o Quadro Financeiro Plurianual (QFP) 2021-2027. Em Estrasburgo, à margem de uma mesa redonda sobre o tema que reuniu diferentes famílias políticas, a eurodeputada do PS afirmou ao Jornal Económico que “quando a presidência finlandesa publicou a negotiation box, enviámos todas as contribuições. O Conselho conhece bem qual a nossa posição e sabe que se tomar decisões a determinados níveis está a enfrentar o Parlamento”.

* A jornalista viajou para Estrasburgo a convite do Gabinete do Parlamento Europeu em Portugal

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Covid-19. 50 ventiladores e mais material médico encomandados pela EDP devem chegar esta semana

“Conseguir o material mais crítico nesta luta de todos contra a pandemia foi possível pelo nosso compromisso e pelo apoio decisivo da China Three Gorges e da embaixada portuguesa na China”, disse António Mexia, CEO da EDP, em comunicado.

Oxford Economics estima recessão de 2,2% na zona euro e estagnação mundial

“A pandemia do novo coronavírus vai infligir uma profunda recessão na economia mundial, e em muitas das principais economias, durante a primeira metade deste ano”, lê-se numa nota enviada aos investidores, e a que a Lusa teve acesso, na qual se prevê que a zona euro caia 2,2%, os Estados Unidos 0,2% e a China cresça apenas 1%.

Pais apoiam solução da escola por TV Cabo mas querem mais medidas

“Este pode ser um instrumento que ajuda a minimizar as diferenças e desigualdades entre escolas e famílias, mas não vale o problema de interação entre o professor e o aluno, que precisa de ‘feedback’ para assuntos que não percebeu ou para problemas que resolveu”, disse à Lusa Jorge Ascenção, presidente da Federação Nacional das Associações de Pais (Confap).
Comentários