Margarida Pocinho refere importância de fundos da UE para investimento em proteção contra incêndios

Para que mais projectos sejam aprovados pela União Europeia, a candidata do CDS-PP Madeira às eleições europeias afirma que é preciso “a intervenção urgente” do Governo Regional no cadastro rústico e florestal. “Por vezes há muitos herdeiros, outras vezes não sabemos de quem é o terreno, tudo isto complica a documentação necessária para candidatar os projectos”, sublinhou.

A candidata do CDS-PP Madeira às eleições europeias, Margarida Pocinho, visitou, na passada quinta-feira, o projeto de reflorestação do Montado do Louro, na Ribeira das Cales, que faz partilha com o Parque Ecológico do Funchal. O projeto foi co-financiado pelos fundos comunitários em cerca de 90% do custo total e previne os incêndios.

“Este projeto inclui a prevenção de incêndios, com uma comparticipação de 100%, e a reflorestação é de 90%”, indicou Margarida Pocinho, louvando os privados que investem nesta área, “porque se o retorno financeiro é diminuto, já o retorno é grande em termos de património da natureza e equilíbrio ecológico, mas também em termos de futuros projetos que podem nascer aqui dentro, como a agroflorestação, misturando a produção de alguns animais com este paraíso ecológico”.

A centrista acredita que sem os fundos comunitários seria muito difícil desenvolver projetos com esta dimensão, acrescentando que este é um exemplo para o futuro e que têm de ser os jovens “a agarrar” estes projetos e a aproveitar os fundos da União Europeia. A candidata do CDS disse que é possível retirar dali mais valias para o turismo, em termos de paisagem, mas que também é possível promover o desenvolvimento noutras áreas, como o agroturismo e a agropecuária.

Para que mais projectos sejam aprovados pela União Europeia, Margarida Pocinho afirma que é preciso “a intervenção urgente” do Governo Regional no cadastro rústico e florestal. “Por vezes há muitos herdeiros, outras vezes não sabemos de quem é o terreno, tudo isto complica a documentação necessária para candidatar os projectos”, sublinhou.

Sendo assim, a candidata considera que o Governo Regional “tem de se despachar” com as questões burocráticas, para que possam existir mais projetos deste género, “mas o cadastro e a falta de registos dos terrenos são a primeira grande dificuldade”.

Margarida Pocinho fez-se acompanhar do líder do partido, Rui Barreto, e dos deputados José Manuel Rodrigues, António Lopes da Fonseca e Roberto Rodrigues.

Ler mais
Recomendadas

Débito direto: fácil e vantajoso, mas …

O débito direto pode ser inativado a qualquer momento, podendo ser feito numa caixa Multibanco e assim impede futuros pagamentos. Porém, a inativação do débito direto, por si só, não se traduz na anulação de um contrato.

Cafôfo defende requalificação do produto turístico mantendo a identidade e a qualidade

“Aquilo que aqui assistimos é que o Governo Regional, infelizmente, não ouve quem está no setor e quem tem opinião e quer contribuir para a melhoria do nossos destino turístico”, afirma o candidato do PS-Madeira..

Secretário Regional de Educação frisa importância de não deixar seniores fora da evolução dos conhecimentos

Jorge Carvalho afirmou que é fundamental criar espaços onde os cidadãos, independentemente do seu contexto, idade e profissão possam estar em contexto de aprendizagem, sendo que estas universidades são um”complemento fundamental” para manter esta população ativa.
Comentários